Medo da cólera ameaça colheita de arroz no Haiti

Fazendeiros do noroeste do Haiti estão prestes a perder uma porção significativa de sua produção de arroz devido à sua relutância em trabalhar nos campos de arroz, informou a FAO hoje (29/12).

Medo da cólera ameaça colheita de arroz no HaitiFazendeiros do noroeste do Haiti estão prestes a perder uma porção significativa de sua produção de arroz devido à sua relutância em trabalhar nos campos de arroz. Eles temem estar contaminados pela bactéria causadora da cólera, divulgou hoje (29/12) a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), acrescentando que está ajudando a levar adiante uma campanha de conscientização de higiene nas comunidades de agricultores.

De acordo com a FAO, as estações de rádio que transmitem mensagens de sensibilização sobre a cólera não alcançam algumas áreas remotas. Informações voltadas a comunidades rurais de baixa renda precisam ser transmitidas diretamente através de outras iniciativas de divulgação.

A FAO destacou que está trabalhando com os Ministérios da Agricultura e da Saúde para fornecer informações sobre higiene para os fazendeiros. A avaliação preliminar da agência indica que muitos fazendeiros estão evitando a colheita, com medo de que a água nos rios e canais que irrigam seus campos possa estar contaminada. Também há relatos de cidadãos evitando o consumo de alimentos produzidos em regiões afetadas pelo surto da doença, fator que pode causar danos ao comércio de produtos agrícolas.

O Coordenador para Emergência e Reabilitação da FAO no Haiti, Etienne Peterschmitt, ressaltou a importância de levar também medidas de redução de transmissão da doença a fazendeiros e trabalhadores do campo.

Os efeitos do surto de cólera na agricultura foram agravados pelas enchentes de novembro, causadas pelo furacão Tomas, que danificou a infraestrutura agrícola e até 78 mil hectares de plantações.