Médica norte-americana é nova diretora-executiva adjunta do UNAIDS

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, nomeou nesta terça-feira (12) a médica norte-americana Shannon Hader como nova diretora-executiva adjunta do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

“Shannon é uma líder excepcional em AIDS e tuberculose, com vasta experiência na melhoria dos sistemas de saúde”, disse o diretor-executivo da UNAIDS, Michel Sidibé. “De Washington ao Zimbábue, ela entende a epidemia e a resposta necessária nos níveis comunitário, nacional e global — sua visão e conhecimento serão fundamentais para o UNAIDS e para acabar com a epidemia de AIDS até 2030”.

Médica de saúde pública, a carreira de Shannon Hader abrange os espectros de pesquisa, programas e políticas. Foto: UNAIDS

Médica de saúde pública, a carreira de Shannon Hader abrange os espectros de pesquisa, programas e políticas. Foto: UNAIDS

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, nomeou nesta terça-feira (12) a médica norte-americana Shannon Hader como nova diretora-executiva adjunta do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS).

“Shannon é uma líder excepcional em AIDS e tuberculose (TB), com vasta experiência na melhoria dos sistemas de saúde”, disse o diretor-executivo da UNAIDS, Michel Sidibé.

“De Washington ao Zimbábue, ela entende a epidemia e a resposta necessária nos níveis comunitário, nacional e global — sua visão e conhecimento serão fundamentais para o UNAIDS e para acabar com a epidemia de AIDS até 2030”.

Shannon iniciou sua carreira nos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos e, mais recentemente, atuou como diretora da Divisão de HIV e Tuberculose Global, uma importante agência implementadora do Plano de Emergência do Presidente dos Estados Unidos para o Alívio da AIDS (PEPFAR), com mais de 2 mil funcionários em 45 países.

Antes de retornar ao CDC, ocupou o cargo de vice-presidente e diretora do Centro de Sistemas e Soluções de Saúde do Grupo Futures (agora Pallidum). Ela liderou a resposta ao HIV no distrito de Columbia enquanto atuava como diretora adjunta sênior de Administração em HIV/AIDS, Hepatite, DST e TB. Em 2017, foi candidata ao Congresso norte-americano.

Médica de saúde pública, a carreira de Shannon abrange os espectros de pesquisa, programas e políticas. Ela é certificada em Medicina Interna, Pediatria e Doenças Infecciosas. Já trabalhou na resposta ao HIV em várias regiões da África desde que se uniu ao CDC, em 1999.

Ela assumirá seu novo cargo em março de 2019. “Desejo estender meu sincero agradecimento a Tim Martineau por servir interinamente ao UNAIDS como diretor executivo adjunto para o programa”, disse Michel Sidibé.


Comente

comentários