Mali: chefe da ONU condena último ataque às forças da paz; dois soldados foram mortos

As forças de paz da MINUSMA durante patrulha das ruas de Kidal, Mali. Foto: MINUSMA/Sylvain Liechti

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, condenou nesta terça-feira (5) um ataque contra um comboio das Nações Unidas na região de Kidal, no Mali, que deixou dois integrantes das forças de paz mortos e outros dois feridos gravemente.

Em um comunicado enviado à imprensa, o secretário-geral estendeu condolências às famílias e entes queridos das vítimas e desejou recuperação rápida aos feridos que serviam na Missão Multidimensional de Estabilização Integrada da ONU no Mali (MINUSMA).

“O secretário-geral lembra que ataques contra forças de paz podem constituir crimes de guerra nos termos do direito internacional”, acrescentou o comunicado.

Estabelecida pelo Conselho de Segurança em abril de 2013, a MINUSMA apoia o processo político no Mali e realiza uma série de tarefas de estabilização relacionadas à segurança, incluindo a proteção de civis, o monitoramento de direitos humanos e a criação de condições para a prestação de assistência humanitária.