Líbia: ONU planeja retorno a Trípoli após realocação temporária

As Nações Unidas estão estudando formas de retornar a Trípoli o mais rápido possível, disse hoje (02/05) um porta-voz da ONU, após o anúncio de que 12 funcionários fugiram devido à instabilidade em algumas partes da capital da Líbia.

Crianças deslocadas de Ajdabiya, em Benghazi, na LíbiaAs Nações Unidas estão estudando formas de retornar a Trípoli o mais rápido possível, disse hoje (02/05) um porta-voz da ONU, após o anúncio de que 12 funcionários fugiram devido à instabilidade em algumas partes da capital da Líbia. De acordo com relatos da mídia, multidões enfurecidas atacaram um escritório da ONU em Trípoli no domingo, após a OTAN bombardear a casa da família de Muammar Kadafi, em um ataque que teria matado um dos filhos do líder líbio e vários netos.

A ONU disse que as operações humanitárias ainda estão sendo realizadas e ainda existem funcionários na cidade rebelde de Benghazi. Ela espera voltar para a capital assim que possível. “As operações humanitárias continuam, com os funcionários transferidos apoiando as operações em Trípoli a distância, da Tunísia”, disse o porta-voz da ONU, Nesirky Martin, a repórteres em Nova York.

Entretanto, o Escritório da ONU para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) relatou que, desde ontem, mais de 12 mil pessoas foram evacuadas da cidade sitiada de Misrata, além de manifestar preocupação sobre a continuidade dos relatos de mortes e ferimentos.

Funcionários da ONU destacaram a necessidade de suprimentos médicos e funcionários, ao mesmo tempo alertando que os estoques de comida e água são suficientes para apenas um ou dois meses em algumas áreas do país.