Líbia é suspensa do Conselho de Direitos Humanos

A Assembleia Geral da ONU suspendeu nesta terça-feira (01/03) a Líbia do Conselho de Direitos Humanos devido às graves violações aos direitos humanos cometidas pelas forças aliadas do Presidente Muammar Kadafi ao reprimirem as manifestações pacíficas que pedem sua saída do poder.

A Assembleia Geral da ONU suspendeu nesta terça-feira (01/03) a Líbia do Conselho de Direitos Humanos devido às graves violações aos direitos humanos cometidas pelas forças aliadas do Presidente Muammar Kadafi ao reprimirem as manifestações pacíficas que pedem sua saída do poder. A decisão da Assembleia foi tomada por aclamação, contestada apenas pela Venezuela.

Esta foi a mais recente medida da ONU contra o regime de Kadafi. O Conselho de Segurança já impôs sanções ao país e pediu ao Tribunal Penal Internacional que investigue possíveis crimes contra a humanidade. O Presidente da Assembleia, Joseph Deiss, afirmou que a comunidade internacional precisa mostrar união para promover os valores fundamentais da Carta da ONU. “Esse é nosso dever para todos os homens e mulheres que esperam e lutam para terem seus direitos respeitados e que, hoje, estão correndo sérios riscos.”

Antes da votação, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, foi à Assembleia Geral, onde reiterou que as ações tomadas pelos vários órgãos da ONU enviam a importante mensagem de que não haverá impunidade para àqueles que cometem crimes contra a humanidade. “Nosso desafio coletivo será fornecer proteção às pessoas da Líbia – primeiro, acabando com a violência e, segundo, lidando com o aumento das emergências humanitárias”, disse Ban.

De acordo com o Secretário-Geral, nos próximos dias chegarão equipes da ONU para organizar a ajuda humanitária nas regiões leste e oeste da Líbia. Ban afirmou também que se reunirá com os chefes das agências humanitárias da ONU e grupos regionais e internacionais, incluindo a Liga Árabe, a União Africana e a Organização da Conferência Islâmica, para consolidar esta resposta, e que planeja indicar um Enviado Especial para organizar esta ação.