Líbia é readmitida no Conselho de Direitos Humanos da ONU

País havia sido suspenso em março após repressão violenta do governo contra manifestantes. Novo governo se comprometeu em promover e proteger os direitos humanos.

Em uma votação realizada na Assembleia Geral nesta sexta-feira (18/11), os Estados-Membros da ONU readmitiram a Líbia como membro do Conselho de Direitos Humanos da Organização. O país africano foi suspenso há oito meses por causa da repressão violenta do governo contra as manifestações populares.

A readmissão foi aprovada por 123 países, enquanto quatro votaram contra e seis Estados se abstiveram. A resolução adotada na Assembleia Geral saúda os recentes compromissos feitos pela Líbia para promover e proteger os direitos humanos, a democracia e o Estado de Direito.

O Conselho de Direitos Humanos é formado por 47 membros, divididos geograficamente. A Líbia havia sido eleita no ano passado, com mandato até o fim de 2013. No entanto, sua candidatura foi suspensa em março, quando o regime de Muamar Kadafi deu início a uma repressão violenta contra os protestos populares impulsionados pela chamada Primavera Árabe.