Líbia: Começa hoje diálogo político na sede da ONU em Genebra

Missão da ONU no país do norte da África vê reunião como possibilidade de pôr fim à grave crise institucional e humanitária na Líbia, que desde 2011 sofre com conflitos civis.

Sede das Nações Unidas em Genebra é o local para as negociações entre todos os principais interessados líbio. Foto: Jean-Marc Ferré/ONU

Sede das Nações Unidas em Genebra é o local para as negociações entre todos os principais interessados líbio. Foto: Jean-Marc Ferré/ONU

As Nações Unidas estão se preparando para o início, nesta quarta-feira (14), de uma nova rodada de conversações políticas com o objetivo de aliviar a crise política e de segurança na Líbia, informou por meio de um comunicado a Missão das Nações Unidas no país do norte da África.

A Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia (UNSMIL) disse que vai avançar com as negociações planejadas com todos os principais interessados líbios a ser realizadas no Escritório da ONU em Genebra nesta quarta-feira, em uma tentativa de chegar a acordo sobre como gerir pacificamente o restante do período de transição.

“A UNSMIL vê esta nova rodada de diálogo propiciando uma oportunidade-chave para as partes da Líbia de se envolver em um processo político que abre o caminho para quebrar o impasse político subjacente à crise política e institucional que tomou conta do país”, explicou a Missão.

“Ao lançar esta nova rodada de negociações, a UNSMIL lembra a todas as partes que o diálogo é um processo inclusivo e transparente, impulsionado pelo interesse nacional líbio, incluindo a salvaguarda da unidade nacional e integridade territorial.”

A reunião faz parte de um longo processo após a recente explosão de violência que abalou ainda mais a nação, em conflito desde o início da guerra civil em 2011 que resultou na derrubada de Muamar Kadafi.

Além de causar um grande número de vítimas, os contínuos conflitos também provocaram uma crise humanitária, com pelo menos 120 mil pessoas forçadas a fugir de suas casas, resultando na consequente escassez de alimentos e suprimentos médicos.