Líbia: agência da ONU promove retorno voluntário de 20 mil migrantes em um ano

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A Organização Internacional para as Migrações (OIM), por meio de seu programa de retorno voluntário, está ampliando os esforços para ajudar os migrantes na Líbia a voltar para seus países de origem.

Em 1º de janeiro, a missão da OIM na Líbia fretou seu primeiro voo de 2018 no âmbito do programa, ajudando 142 pessoas vivendo na Líbia a chegar à Gâmbia.

Segundo a OIM, 301 migrantes saíram de centros de detenção da Líbia em dezembro e foram reencaminhados aos seus países de origem. Foto: OIM/Lucas Chandellier

Segundo a OIM, 301 migrantes saíram de centros de detenção da Líbia em dezembro e foram reencaminhados aos seus países de origem. Foto: OIM/Lucas Chandellier

A Organização Internacional para as Migrações (OIM), por meio de seu programa de retorno voluntário, está ampliando os esforços para ajudar os migrantes na Líbia a voltar para seus países de origem.

Em 1º de janeiro, a missão da OIM na Líbia fretou seu primeiro voo de 2018 no âmbito do programa, ajudando 142 pessoas vivendo na Líbia a chegar à Gâmbia.

Nesta semana (8), outros voos fretados levaram migrantes vulneráveis detidos no país africano a seus países de origem. Entre eles, estavam 180 cidadãos nigerianos, que retornaram à cidade de Lagos — a maior cidade e centro comercial da Nigéria.

O programa da OIM resultou no retorno voluntário de quase 20 mil migrantes nesta situação só em 2017, informou o organismo.

A OIM identificou cerca de 432 mil migrantes vivendo na Líbia, principalmente nas regiões de Trípoli, Misrata e Almargeb. Segundo a agência das Nações Unidas, há entre 700 mil e 1 milhão de migrantes no país do norte da África.

Ao chegar a seus países de origem, os migrantes assistidos pela OIM recebem apoio para se restabelecer, incluindo suporte financeiro e psicossocial.


Mais notícias de:

Comente

comentários