Líbano: Enviado da ONU condena ataque ‘covarde’ no subúrbio de Beirute

Em meio ao início do jejum islâmico do Ramadã, ataque terrorista deixou cerca de 50 pessoas feridas. ‘Tais atos covardes visam a desestabilizar o país e espalhar o medo entre a população, e são completamente inaceitáveis’, disse representante da ONU.

Coordenador especial da ONU para o Líbano, Derek Plumbly. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Coordenador especial da ONU para o Líbano, Derek Plumbly. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

As Nações Unidas no Líbano condenaram veementemente a explosão de uma bomba que atingiu um subúrbio ao sul de Beirute nesta terça-feira (9), ferindo dezenas de pessoas no início do mês no qual acontece o jejum islâmico do Ramadã.

“Tais atos covardes de violência visam a desestabilizar o país e espalhar o medo entre a população, e são completamente inaceitáveis”, disse um comunicado emitido pelo escritório do coordenador especial da ONU para o Líbano, Derek Plumbly.

“Os líderes do Líbano e os partidos políticos deveriam se unir contra as ameaças à segurança e estabilidade de seu país e trabalhar para reforçar o papel das instituições do Estado do Líbano”, acrescentou.

A explosão ocorreu nesta terça pela manhã em um estacionamento de uma área densamente povoada, no subúrbio de Bir El-Abed. Relatos da imprensa apontam que cerca de 50 pessoas ficaram feridas no ataque. Nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelos atos até o momento.

Plumbly, que informará ao Conselho de Segurança da ONU sobre a situação do país na tarde também desta terça (9), em uma reunião a portas fechadas, transmitiu suas condolências profundas aos feridos na explosão e desejou-lhes uma rápida recuperação.

“O coordenador especial espera que o incidente de hoje seja investigado e os responsáveis levados à justiça o mais rápido possível”, acrescentou o comunicado de imprensa.