Legisladores devem utilizar suas vozes para promover o desarmamento, diz Ban Ki-moon

Secretário-Geral da ONU convidou parlamentares de todo o mundo a se engajarem na causa por um mundo livre de armas nucleares, um “sonho pessoal” do chefe das Nações Unidas. “Tratam-se de contribuintes em todo o mundo que estão financiando o desenvolvimento de armas nucleares. Amanhã, eles poderão pagar um preço diferente, muito maior”.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, convidou nesta quinta (06) parlamentares de todo o mundo a se engajarem na causa por um mundo livre de armas nucleares, um “sonho pessoal” do chefe das Nações Unidas. “Depois de décadas de trabalho, é evidente que a verdadeira mudança só virá através forte e coerente pressão do público – em escala global e a partir das bases. É por isso que vocês são tão cruciais”, disse Ban Ki-moon em uma reunião conjunta da União Inter-Parlamentar (UIP) e dos Parlamentares para a Não-Proliferação Nuclear e Desarmamento (PNND).

Ban Ki-moon, durante encontro com parlamentares de todo o mundo: pelo fim do “desperdício insensato de recursos”. Foto: UN/Eskinder Debebe.

Ban Ki-moon, durante encontro com parlamentares de todo o mundo: pelo fim do “desperdício insensato de recursos”. Foto: UN/Eskinder Debebe.

Os legisladores são peritos em adoptar e defender o Estado de Direito, observou Ban, e suas vozes devem permanecer no centro do debate. “Tratam-se de contribuintes em todo o mundo que estão financiando o desenvolvimento de armas nucleares”, argumentou. “Amanhã, eles poderão pagar um preço diferente, muito maior”, enfatizou, pedindo para um fim para este “desperdício insensato de recursos”. 

Ban Ki-moon saudou a Coreia do Sul, que testemunhou a devastação causada pelos ataques nucleares a Hiroshima e Nagasaki, no Japão em 1945, e experimentou de perto a ameaça nuclear. Para a autoridade máxima da ONU, as armas não promovem a paz e a segurança mundiais, apenas a colocam em perigo. O Secretário-Geral assinalou que o momento é de construção para livrar o mundo deste flagelo.

No início desta semana, os Estados Unidos declararam possuírem mais de 5 mil ogivas em seu arsenal nuclear, o que segundo Ban Ki-moon é uma “imagem assustadora”. No entanto, Ban afirmou que a revelação é um sinal de sua transparência, que por sua vez constrói confiança no país. 

A reunião desta quinta (06), intitulada “Avançando no Desarmamento Nuclear: O poder dos Parlamentos”, ocorre no mesmo momento em que mais de 100 países participam da Conferência de 2010 para Exame do Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares (TNP) para discutir como promover a aplicação completa do pacto e aumentar sua universalidade. Ban disse a parlamentares que espera que os negociadores presentes neste encontro possam “aproveitar o movimento” e “pensar grande”, de modo a atingir os objetivos tratado.

Acompanhe todas as matérias sobre o Tratado de Não-Proliferação de Armas Nucleares clicando em unicrio.org.br/?tag=tnp