Lançada nova edição de programa que identifica negócios de impacto no Brasil

O Impact Hub e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançaram na segunda-feira (8) a terceira edição do Accelerate 2030, programa que identifica negócios inteligentes e inovadores em fase de crescimento com impacto direto em ao menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A expectativa é de que 30 negócios sejam escolhidos na etapa nacional. Os três que apresentarem melhor desempenho serão indicados para a etapa global, da qual participam 16 países.

As inscrições podem ser feitas até 30 de abril.

Accelerate2030 identifica negócios inteligentes e inovadores em fase de crescimento, que tenham impacto direto em ao menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Foto: Jay Burton

Accelerate2030 identifica negócios inteligentes e inovadores em fase de crescimento, que tenham impacto direto em ao menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Foto: Jay Burton

O Impact Hub e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) lançaram na segunda-feira (8) a terceira edição do Accelerate 2030, programa que identifica negócios inteligentes e inovadores em fase de crescimento com impacto direto em ao menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A expectativa é de que 30 negócios sejam escolhidos na etapa nacional. Os três que apresentarem melhor desempenho serão indicados para a etapa global, da qual participam 16 países.

Os empreendedores selecionados terão acesso a um programa de aceleração que inclui treinamentos, desenvolvimento de um plano para escala internacional, fomento a conexões estratégicas e suporte especializado. As inscrições podem ser feitas até 30 de abril no site do Accelerate 2030.

O cofundador do Impacto Hub no Brasil, André Maciel, destacou a importância do programa para alavancar modelos de negócio que promovem o desenvolvimento sustentável.

“Acreditamos que os empreendedores podem desempenhar um papel importante no avanço de soluções não convencionais para os desafios cada vez mais complexos e críticos do mundo. No entanto, eles precisam de mais do que um ecossistema favorável para prosperar. Necessitam de impulso e acesso a redes específicas de suporte em sua jornada para crescer em nível global”, afirmou.

Na primeira etapa do programa, os responsáveis pelos negócios selecionados participarão de encontros locais nas capitais brasileiras participantes: São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Manaus e Florianópolis.

Durante as reuniões, os empreendedores são capacitados para aprimorar práticas de mensuração de impacto, elaborar um plano de escala global, oferecer suporte e fazer contato com especialistas, investidores, mentores e parceiros no mundo todo.

Já na segunda etapa, três finalistas serão indicados para participar de uma imersão em Genebra, na Suíça, onde terão acesso a diversas rodadas de negócio e serão destaque em eventos globais voltados aos ODS. Por fim, receberão suporte de organizações internacionais por mais nove meses para fortalecerem seus negócios.

“Percebemos que precisávamos sair da nossa zona de conforto e buscar parcerias com atores que conhecem bem esse ecossistema empreendedor e que sabem como inovar e dar suporte a startups”, explicou a diretora do PNUD em Genebra, Maria Luisa Silva.

O programa conta com o apoio internacional da farmacêutica Pfizer e do International Trade Center e, no Brasil, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Fundação Grupo Boticário.

Para mais informações, clique aqui.