Kuwait doa US$ 100 milhões a agência de refugiados da ONU para ação na Síria

País está no topo da lista mundial de deslocados forçados, com mais de 2,6 milhões de refugiados e mais de 6,5 milhões de deslocados internos.

Muna, de 58 anos, deixa seu neto Hamsin falar por telefone celular com sua mãe, Ftaim, que voltou para a Síria para procurar seu marido desaparecido. Não há nenhuma notícia. Muitas mulheres voltam para ajudar suas famílias ou para receber tratamento médico gratuito. A viagem é muito perigosa para os homens. Muna e sua família vivem em Beirute. Foto: ACNUR/L.Addario

Muna, de 58 anos, deixa seu neto Hamsin falar por telefone celular com sua mãe, Ftaim, que voltou para a Síria para procurar seu marido desaparecido. Não há nenhuma notícia. Muitas mulheres voltam para ajudar suas famílias ou para receber tratamento médico gratuito. A viagem é muito perigosa para os homens. Muna e sua família vivem em Beirute. Foto: ACNUR/L.Addario

O Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR) saudou a contribuição de 100 milhões de dólares do Estado do Kuwait para as operações da agência de auxílio aos sírios.

“Sou muito grato ao xeique Sabah Al-Ahmad Al-Jaber Al-Sabah, o Emir do Kuwait, ao governo e as pessoas desse país por essa grande contribuição. O Kuwait provou, novamente, ser um sólido apoiador do ACNUR e do nosso trabalho. Esses fundos são urgentemente necessários para salvar as vidas daqueles que fogem do conflito na Síria, bem como os deslocados pelo interior do país”, disse o alto comissário da ONU para os Refugiados, António Guterres.

Esta doação veio no momento em que a Síria se encontra no topo da lista mundial de deslocados forçados, com mais de 2,6 milhões de refugiados sírios e mais de 6,5 milhões de deslocados internos. Como a situação continua a se agravar, o número de pessoas necessitadas tende a aumentar.

A agência da ONU precisa de mais 1,6 bilhão de dólares para financiar integralmente suas operações em resposta à crise síria. Atualmente, foram obtidos apenas 22% dos fundos.

“Reitero meu apelo aos governos e parlamentos para que urgentemente aprovem um fundo extraordinário a fim de ajudar as vítimas da crise na Síria. Devemos garantir coletivamente que as necessidades mais básicas da população síria sejam atendidas e que a estabilidade da região seja preservada”, disse Guterres.

O ACNUR trabalha em estreita colaboração com países vizinhos, organizações internacionais e outros parceiros a fim de prestar assistência aos refugiados e deslocados internos afetados pela violência na Síria.