Kosovo: Chefe da ONU pede ‘mais ampla participação possível’ em eleições municipais

Segundo Ban Ki-moon, eleições livres e justas neste domingo (3) constituirão um marco na consolidação da paz e da segurança no país, que se tornou independente da Sérvia em 2008.

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

Secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Foto: ONU/Paulo Filgueiras

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu “respeito pela diversidade” e “ampla participação” nas eleições municipais deste fim de semana no Kosovo.

Em um comunicado emitido por seu porta-voz, Ban Ki-moon apelou a todos os interessados “para manter os mais altos padrões democráticos e mostrar o pleno respeito pela diversidade de pontos de vista da população”.

Eleições livres e justas neste domingo constituirão um marco na consolidação da paz e da segurança no Kosovo, disse Ban.

Há cerca de 8 mil candidatos nas eleições do próximo dia 3 de novembro que definirão vereadores e prefeitos.

Ban Ki-moon “encoraja fortemente a mais ampla participação possível”, disse seu porta-voz.

Ele saudou os progressos realizados e a determinação de todas as partes em garantir eleições inclusivas, livres de intimidação e da violência, acrescentou o porta-voz.

Kosovo declarou independência da Sérvia em fevereiro de 2008, após anos de tensões étnicas, mas a Sérvia não reconheceu a emancipação. A União Europeia tem facilitado o diálogo entre as partes sobre uma série de questões práticas.

As tensões entre sérvios e albaneses étnicos inflamaram-se ao longo dos anos, especialmente no norte do Kosovo – que tem uma maioria étnica sérvia, ao contrário do resto do Kosovo, onde os albaneses étnicos são a maioria –, provocando preocupações por parte de funcionários da ONU.

O acordo para a realização das eleições de novembro, com a facilitação da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), está entre as disposições do histórico acordo de 19 de abril deste ano, negociado em Bruxelas.