Jovens têm importante papel nas mudanças sociais positivas, diz agência da ONU

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Na ocasião do Dia Internacional da Juventude, lembrado no último sábado (12), a diretora-executiva em exercício do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Natalia Kanem, disse que os jovens podem ter papel importante nas mudanças sociais positivas e para a construção das bases de um mundo mais justo e pacífico.

“Construir sociedades pacíficas, coesas e resilientes exige a participação plena e significativa dos jovens. Investir neles de forma a desenvolver suas capacidades e criar oportunidades que lhes permitam realizar todo o seu potencial na vida são um pré-requisito para seu envolvimento em assuntos civis.”

Natalia Kanem, diretora-executiva em exercício do UNFPA. Foto: UNFPA

Natalia Kanem, diretora-executiva em exercício do UNFPA. Foto: UNFPA

Na ocasião do Dia Internacional da Juventude, lembrado no último sábado (12), a diretora-executiva em exercício do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Natalia Kanem, disse que os jovens podem ter papel importante nas mudanças sociais positivas e para a construção das bases de um mundo mais justo e pacífico.

“A geração de jovens de hoje cresceu em uma época de crise, conflito e desastre. No entanto, eles foram amplamente excluídos dos esforços nacionais e globais para prevenir e resolver conflitos”, disse Natalia na mensagem para a data.

“Construir sociedades pacíficas, coesas e resilientes exige a participação plena e significativa dos jovens. Investir neles de forma a desenvolver suas capacidades e criar oportunidades que lhes permitam realizar todo o seu potencial na vida são um pré-requisito para seu envolvimento em assuntos civis.”

De acordo com a diretora-executiva em exercício do UNFPA, se quisermos um mundo mais pacífico, não podemos deixar os jovens para trás. “Devemos ouvi-los e trabalhar com eles”, completou.

O UNFPA continua empenhado em apoiar os esforços dos governos e da sociedade civil no desenvolvimento dos jovens, que podem ajudar rumo a um mundo livre de conflitos e violência.


Mais notícias de:

Comente

comentários