Jovens brasileiros vivendo com HIV/Aids discutem incidência política no Nordeste, em evento da ONU na Paraíba

Cerca de 60 adolescentes e jovens se reuniram em João Pessoa no III Encontro Regional Nordeste da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids (RNAJVHA), realizado com apoio do UNFPA.

Laço vermelho, símbolo da luta contra a Aids. Foto: CC/Sham Hardy

Laço vermelho, símbolo da luta contra a Aids. Foto: CC/Sham Hardy

Cerca de 60 adolescentes e jovens da região Nordeste se reuniram em meados de novembro no III Encontro Regional Nordeste da Rede Nacional de Adolescentes e Jovens Vivendo com HIV/Aids (RNAJVHA). O evento, realizado em João Pessoa, teve como principal objetivo fortalecer a incidência política da rede na região e contou com apoio do Governo do Estado da Paraíba, por meio do Departamento Estadual de DST/AIDS, do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), da Plan Brasil, e de organizações da sociedade civil.

O coordenador regional da RNAJVHA para o Nordeste, Jadilson Neto, destacou a importância do encontro para o “impacto positivo nas políticas voltadas para HIV/Aids na região Nordeste, melhorando a qualidade de vida dos e das jovens no que tange a prevenção às doenças sexualmente transmissíveis e promoção de direitos”. Neto ressaltou ainda que contar com a colaboração de diversos parceiros na realização do evento foi importante para “mostrar que eles e elas podem ser protagonistas das suas histórias. Mas, para isso, também precisam de apoio”.

A oficial de Programa do UNFPA, Ruth Pucheta, resgatou durante a mesa de abertura o compromisso do Fundo com a defesa e promoção dos direitos das pessoas que vivem com hiv/aids e com a inserção da prevenção e tratamento do HIV/Aids no centro da agenda de desenvolvimento, conforme pautado pelo Programa de Ação da Conferência Internacional sobre População e Desenvolvimento, realizada no Cairo em 1994, cujos compromissos foram reiterados 20 anos depois. Ela também destacou o trabalho que o Brasil vem realizando para por em prática esse compromisso.

O Fundo de População também esteve à frente da roda de conversa: “Movimento Social e Sustentabilidade Politica”, coordenada pela Oficial de Programa, Anna Cunha, e pela consultora Deise Queiroz. “Compartilhamos informações sobre a importância dos movimentos sociais para o fortalecimento da democracia e que esses espaços existem nos sistemas democráticos, especialmente no Brasil. Falamos ainda sobre as experiências do UNFPA, articulando as temáticas prioritárias, no âmbito da Saúde Sexual e Reprodutiva, dos Direitos e Juventude”, destaca Deise.

No entendimento de que todas as pessoas jovens podem desenvolver suas habilidades e alcançar suas potencialidades, o UNFPA apoia a mobilização das redes regionais e da rede nacional de adolescentes e jovens vivendo com HIV/Aids, considerando ainda que, para o alcance desses objetivos, as juventudes precisam participar ativamente, ser ouvidas e respeitadas nos diversos níveis e espaços de decisão.

Ao final do encontro, as comissões estaduais do Maranhão, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia votaram pela nova forma de gestão da RNAJVHA na região, sendo acordado que a Rede Nordeste agirá com base em grupos de trabalho organizados por áreas de ação – como comunicação, acolhimento, políticas públicas, entre outras – , a serem definidas futuramente.