Jovens brasileiros participam do Fórum da Juventude da ONU em Nova Iorque

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Dois jovens brasileiros participarão do Fórum da Juventude do Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC), que será realizado em Nova Iorque nos dias 30 e 31 de janeiro. Lorenna Vilas Boas, de Salvador (BA), e Daniel Canabrava, do Gama (DF), são ex-alunos do Programa Embaixadores da Juventude, uma iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). A dupla vai liderar uma atividade sobre mobilidade urbana organizada pela representação da agência da ONU no Brasil, que também comparecerá ao encontro.

Daniel Canabrava é um dos brasileiros que participarão do Fórum da Juventude do ECOSOC. Foto: UNODC

Daniel Canabrava é um dos brasileiros que participarão do Fórum da Juventude do ECOSOC. Foto: UNODC

Dois jovens brasileiros participarão do Fórum da Juventude do Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC), que será realizado em Nova Iorque nos dias 30 e 31 de janeiro. Lorenna Vilas Boas, de Salvador (BA), e Daniel Canabrava, do Gama (DF), são ex-alunos do Programa Embaixadores da Juventude, uma iniciativa do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). A dupla vai liderar uma atividade sobre mobilidade urbana na América Latina.

A equipe do UNODC no Brasil coordenará um dos painéis que ocorrem paralelamente ao Fórum da Juventude. Roda de debates, liderada por Lorenna e Daniel e mediada pelo UNODC, abordará desafios de mobilidade urbana enfrentados pelos jovens da América Latina. É a primeira vez em que um escritório brasileiro de organismo da ONU coordena uma das atividades realizadas no âmbito do Fórum.

O painel ocorrerá no dia 31 de janeiro, às 16h15 (horário de Brasília) e será transmitido ao vivo na internet pela página de transmissão das Nações Unidas. Para acompanhar, clique aqui.

Neste ano, o tema do Fórum do ECOSOC é o papel da juventude na construção de cidades e áreas rurais sustentáveis e resilientes. Resiliência é a capacidade de comunidades de se adaptar e crescer, mesmo diante de desastres naturais e problemas como sistemas de transporte ineficientes, corrupção, violência e altas taxas de desemprego. O evento é um dos mais importantes espaços de discussão do Sistema ONU de temas relacionados à juventude. Mais de 500 defensores dos direitos dos jovens são aguardados no encontro, que terá a participação também de ministros de governo e de oficiais das Nações Unidas.

Participação brasileira

Entre os jovens brasileiros que participarão do Fórum, o Grupo Interagencial de Juventude da ONU Brasil selecionou dois ex-participantes do Programa Embaixadores da Juventude, iniciativa do UNODC em parceria com o Instituto Caixa Seguradora.

Lorenna Vilas Boas, de 19 anos, é moradora do bairro de Candelas, região metropolitana de Salvador, e está engajada em projetos de tecnologia social e robótica desde a infância. A estudante de Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) já representou o Brasil durante a Intel International Science Fair 2017, em Los Angeles. Hoje, Lorenna representa o movimento iamtheCODE, iniciativa internacional que mobiliza ações sociais para incentivar a participação feminina nas áreas de robótica e programação.

Daniel Canabrava, de 24 anos, mestre em Engenharia Urbana pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e morador do Gama, Distrito Federal, já participou de projetos para infraestrutura urbana e ambiental e para assentamentos precários, integrando comunidades locais em planejamentos urbanos.

Lorenna Vilas Boas participará do Fórum da Juventude do ECOSOC. Foto: UNODC

Lorenna Vilas Boas participará do Fórum da Juventude do ECOSOC. Foto: UNODC

O Programa Embaixadores da Juventude foi criado em 2016 com o propósito de capacitar jovens em contextos de vulnerabilidade social na temática dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O curso já formou mais de 70 jovens em três edições. Daniel e Lorenna participaram das edições de 2017, uma em Brasília e outra em Salvador.

“Para mim, é uma honra poder reportar a voz da juventude brasileira neste Fórum, especialmente a da juventude feminina negra, que em muitas esferas ainda é sub-representada no nosso país”, afirma a baiana.

Lorenna e Daniel vão liderar o painel do UNODC, que será organizado como uma roda de debates, com jovens latino-americanos, especialistas e tomadores de decisão. O objetivo é refletir, em um espaço de discussão horizontal, sobre os desafios enfrentados pelos países da América Latina para promover sistemas de transporte urbano sustentáveis. Diálogos buscarão esclarecer como a juventude é colocada no centro deste assunto.

Para a atividade, o UNODC também conta com o apoio da organização 100 Cidades Resilientes, da Fundação Rockefeller.

Rodrigo, ponto focal de Juventude do escritório do UNODC no Brasil e mediador do debate em Nova Iorque, destaca a importância do painel. “Pela primeira vez, colocamos a juventude latino-americana em um lugar de destaque no Fórum. Este grande passo reforça o potencial de nossos jovens em assumir papel-chave na consolidação de cidades mais coerentes, seguras e eficientes para as gerações futuras.”

Esta é a terceira edição do Fórum da qual participam jovens brasileiros selecionados pelo UNODC. Em 2017, Alexandre Carvalho, de 25 anos, Fatima Moreira, de 22, e Jade dos Santos, de 22, também formados pelo Programa Embaixadores da Juventude, participaram da sexta edição da Conferência.


Para informações à imprensa:

Rodrigo Araujo – ponto focal de juventude do UNODC no Brasil
rodrigo.araujo@un.org
(61) 99847-1005


Mais notícias de:

Comente

comentários