Jovens brasileiros exibem filme em realidade virtual na ONU

Produção brasileira “Descolonize o olhar” conta a história real do fotógrafo Bira Carvalho, que passou a usar uma cadeira de rodas aos 21 anos, após ter sido atingido por um tiro.

O curta-metragem de moradores de comunidades do Rio de Janeiro foi filmado com a tecnologia 360°. A produção foi selecionada juntamente com nove criações de jovens do mundo inteiro para ser exibida na mostra Meu Mundo 360º, durante a Assembleia Geral das Nações Unidas.

Thamyra Thamara, uma das realizadoras do filme, conversou com a ONU News.

Os jovens criadores usaram a realidade virtual para mostrar os desafios de quem vive no Complexo da Maré. Foto: Joao Araio.

Os jovens criadores usaram a realidade virtual para mostrar os desafios de quem vive no Complexo da Maré. Foto: Joao Araio.

A produção brasileira “Descolonize o olhar” faz parte de uma seleção de nove filmes feitos por jovens criadores de diferentes países para serem exibidos durante a semana de alto nível da 74ª Assembleia Geral da ONU.

As obras foram apresentadas no contexto do evento Meu Mundo 360°, promovido pela Campanha de Ação dos ODS (Digital Promise Global) em parceria com o Facebook.

Lançada em 2018, a campanha apoia jovens de todo o mundo a desenvolver suas habilidades, compartilhar suas perspectivas e avançar com ações positivas para alcançarmos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Este ano, a mostra incluiu produções audiovisuais de jovens da Argentina, Brasil, Hong Kong, Índia, Quênia, Uganda e Estados Unidos, com foco em Ação Climática e Redução de Desigualdades.

Tecnologia e informação pelo desenvolvimento sustentável

A ONU News conversou com Thamyra Thamara, uma das realizadoras do filme. Foto: Valda Nogueira.

Thamyra Thamara é fundadora da GatoMÍDIA e uma das realizadoras do filme. Foto: Valda Nogueira.

A ONU News conversou com Thamyra Thamara, fundadora da GatoMÍDIA que produziu o curta. A GatoMÍDIA é uma rede de mídia e tecnologia criada em 2013 para jovens moradores de periferia com sede no Complexo do Alemão, uma das maiores comunidades do Rio de Janeiro.

Thamyra Thamara explicou a importância de estimular jovens a produzirem suas próprias histórias, se conectando com o mundo.

“O 360, a tecnologia de realidade virtual, tem essa capacidade de trazer essa história de maneira imersiva. Uma modalidade de contar essa história que te dá a possibilidade de, mesmo morando fora do Brasil, lá na China, no Japão, ou então no Brasil mesmo, mas sem conhecer uma favela, se sentir dentro daquele lugar, vivenciar aquilo de alguma forma”, comentou.

Ainda que o espectador não viva o cotidiano do contexto retratado, a realidade virtual o ajuda a experimentar aquela realidade ao menos enquanto durar a história. “Você nunca vai estar na pele de fato, é claro, mas ela ajuda a quebrar um pouco essa quarta parede do audiovisual, que é você estar assistindo a uma história, mas não estar na história. No 360 não existe essa quarta parede, você está na história”, apontou.

“Descolonize o olhar” – O filme

Filme conta a história real do fotógrafo Bira Carvalho, que passou a usar uma cadeira de rodas aos 21 anos, após levar um tiro. Foto: Joao Araio.

Filme conta a história real do fotógrafo Bira Carvalho, que passou a usar uma cadeira de rodas aos 21 anos, após levar um tiro. Foto: Joao Araio.

Os jovens criadores usaram a realidade virtual para mostrar os desafios de quem vive no Complexo da Maré, contando a história real do fotógrafo Bira Carvalho, que passou a usar uma cadeira de rodas aos 21 anos após levar um tiro.

Thamara falou dessa experiência de levar a realidade das comunidades cariocas para ser vista por membros do governo, ativistas, funcionários da ONU e líderes de opinião.

“Um filme feito por jovens de favela do Rio de Janeiro, que estão podendo colocar sua voz e mostrar esse lugar a partir de uma outra ótica”, comentou Thamara. “O Bira como fotógrafo e cadeirante, podendo ser representado num encontro tão importante, a Assembleia da ONU, é fundamental pra gente”, pontuou.

Sobre a mostra Meu Mundo 360°

A exibição faz parte da terceira edição do evento Meu Mundo 360°, que apresenta mundos imersivos que abordam temas relacionados a mudanças climáticas e desigualdades, inspirando novas ações para alcançarmos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A mostra acontece em paralelo à primeira Cúpula dos ODS, que reúne chefes de Estado e de governo de todo o mundo para analisarem de maneira abrangente o progresso da implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O evento Meu Mundo 360° é apresentado pela Campanha de Ação dos ODS das Nações Unidas (Digital Promise Global) e pelo Oculus, produto de realidade virtual do Facebook.

Este ano, o evento selecionou produções audiovisuais de jovens da Argentina, Brasil, Hong Kong, Índia, Quênia, Uganda e Estados Unidos, com foco em Ação Climática e Redução de Desigualdades.

Lançado em 2018, a Campanha de Ação dos ODS apoia jovens de todo o mundo a desenvolver suas habilidades, compartilhar suas perspectivas e avançar com ações positivas para alcançarmos os 17 ODS.