Jornalismo investigativo: Quais os desafios para os países em desenvolvimento?

O Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) e o Mercado Ético lançam hoje, em parceria, o relatório “Jornalismo Investigativo: Questões para um Debate Sul-Sul”.

O Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG) e o Mercado Ético lançam hoje, em parceria, o relatório “Jornalismo Investigativo: Questões para um Debate Sul-Sul”. A publicação foi produzida a partir das conclusões e recomendações do Seminário Internacional sobre Jornalismo Investigativo: Um diálogo Sul-Sul, que aconteceu em 22 de novembro de 2010, em São Paulo.

O relatório busca levar ao público uma reflexão sobre os principais questionamentos e recomendações discutidas durante o evento, que contou com a presença de jornalistas, especialistas acadêmicos e formadores de opinião da África do Sul, Brasil, Índia, México, Suíça e Qatar. Representantes das Nações Unidas e da Sociedade Civil também estavam presentes. Trazendo a perspectiva do Brasil, destacam-se João Paulo Charleaux (O Estado de S. Paulo), Luis Nassif (Agência Dinheiro Vivo), Maurício Hashizume (Repórter Brasil), Luis Martins (UnB) e Luiza Frischeisen (PGR). O documento também conta com reflexões de Abderrahim Foukara, Chefe do canal árabe Al Jazeera em Washington D.C., e de outras personalidades no campo do jornalismo.

Escrito em dois idiomas, o documento foi dividido em três seções: Informação, Democracia e Desenvolvimento Social; Diferentes Censuras: Política, Fincanceira, Econômica e Geográfica; e Corrupção, Mídia e Mercado, o relatório apresenta questões para uma agenda de colaboração entre os países participantes e as Nações Unidas para o aperfeiçoamento do jornalismo investigativo e sua contribuição para o desenvolvimento.

Leia o relatório completo aqui.

Também disponível em inglês.