Iraque: operações militares em Mossul forçam fuga de 13 mil pessoas em apenas cinco dias

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A campanha militar começou em outubro do ano passado. No total, cerca de 130 mil pessoas estão deslocadas de Mossul e na região devido aos conflitos. A ONU e parceiros estão levando apoio humanitário aos deslocados, a maioria mulheres e crianças.

Famílias carregam suprimentos de um ponto de distribuição no leste de Mossul, no Iraque. Foto: UNICEF / Wathiq Khuzaie

Famílias carregam suprimentos de um ponto de distribuição no leste de Mossul, no Iraque. Foto: UNICEF / Wathiq Khuzaie

Mais de 13 mil pessoas fugiram de Mossul em apenas cinco dias, desde o último 29 de dezembro, em meio à segunda fase das operações militares de retomada da cidade iraquiana.

As operações são contra o grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIL/Da’esh), disse na terça-feira (3) um porta-voz das Nações Unidas.

“O número médio de deslocamentos diários aumentou em quase 50%, uma vez que as operações militares se intensificaram, com cerca de 1,6 mil a 2,3 mil deslocados por dia”, disse o porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric.

A assistência humanitária continua a ser distribuída em bairros recém-acessíveis na zona leste da cidade. Mais de mil metros cúbicos de água estão sendo transportados diariamente. Alimentos e itens não alimentares alcançaram pessoas em quatro bairros que não haviam ainda sido alcançados por parceiros humanitários internacionais, disse o porta-voz.

A campanha militar começou em 17 de outubro do ano passado. No total, cerca de 130 mil pessoas estão deslocadas de Mossul e na região devido aos conflitos, acrescentou o porta-voz. A maioria dos deslocados é de mulheres e crianças.


Comente

comentários