Internet rápida e móvel pode levar educação para todos, afirma Comissão da ONU

A banda larga móvel é a tecnologia que cresce mais rápido na história da humanidade e pode permitir que alunos em áreas remotas e comunidades pobres tenham acesso a oportunidades educacionais de “primeira linha”.

Novos dispositivos conectados a Internet, como tablets, podem reunir material multidisciplinar, atualizado e de qualidade para ajudar a alunos, principalmente, em áreas remotas e comunidades pobres. Foto: Flickr/CTEP AmeriCorps (CC)

Novos dispositivos conectados a Internet, como tablets, podem reunir material multidisciplinar e atualizado para ajudar a alunos, principalmente em áreas remotas e comunidades pobres, a ter acesso a estudos de qualidade. Foto: Flickr/CTEP AmeriCorps (CC)

Telefones celulares, tablets e leitores de livros podem representar a tão almejada solução de levar educação de qualidade para todos. Especialmente nas regiões mais pobres e isoladas, esses dispositivos tecnológicos oferecem uma opção viável de distribuição de material educacional multidisciplinar atualizado para os estudantes, destacou a Comissão de Banda Larga para o Desenvolvimento Digital na última sexta-feira (27) no evento realizado na sede da Organização da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em Paris (França).

Lembrando que mais de 60 milhões de crianças não frequentam a escola primária – número que aumenta para 70 milhões no ensino médio – e o uso de computadores nas escolas é escasso, chegando a uma média de 150 alunos por aparelho na África, a Comissão da UNESCO e da União Internacional de Telecomunicações (UIT) acredita que uma das formas de reverter este quadro é através do uso de dispositivos móveis conectados a Internet.

Para o presidente do organismo, Paul Kagame, a distribuição de banda larga deve ser vista como utilidade pública, como a água e eletricidade, e a sua ampla distribuição pode facilitar o ensino, o empreendedorismo e a própria administração do governo.

“A banda larga permite que negócios e empreendedores sociais encontrem a melhor forma de oferecer educação de primeira linha a baixo custo, para populações que nunca tiveram acesso. Esses centros de conhecimento já existem, mas para que os países em desenvolvimento e comunidades isoladas tenham acesso e usem eles de maneira produtiva, eles precisam de Internet mais rápida, mais confiável e mais econômica”, disse.

A banda larga móvel é a tecnologia que cresce mais rápido na história da humanidade, com 9,1 bilhões de assinantes, uma cifra superior ao número de pessoas no mundo, estimado em 7 bilhões. O uso de telefones móveis não é restrito apenas aos países desenvolvidos, já que a Comissão indica que também possui uma alta penetração nos países em desenvolvimento.