Intensificação do conflito na Ucrânia preocupa secretário-geral da ONU

Ban Ki-moon solicitou às partes que retomem o diálogo para colocar fim à crise e respeitem plenamente o espírito e conteúdo dos acordos assinados em Minsk, incluindo o relacionado ao uso de armamento pesado.

Um lembrete da destruição mortal no conflito em Mykolaivka, região de Donetsk no leste da Ucrânia. Foto: PMA/Abeer Etefa

Um lembrete da destruição mortal no conflito em Mykolaivka, região de Donetsk no leste da Ucrânia. Foto: PMA/Abeer Etefa

Seriamente alarmado com a recente intensificação de violência no leste da Ucrânia, que já resultou na morte de civis em ambos os lados da linha de combate, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, pediu na última segunda-feira (17) a todas as partes para acabar com as hostilidades e retomar as conversações.

“O secretário-geral pede que todas as partes continuem o diálogo e respeitem plenamente o espírito e conteúdo dos acordos Minsk, incluindo o relacionado ao uso de armamento pesado. Violações contínuas do cessar-fogo e a consequente perda de vidas são inaceitáveis”, disse um comunicado emitido pelo escritório do porta-voz da ONU.

No final de fevereiro de 2014, a situação na Ucrânia transcendeu do que inicialmente foi visto como uma crise política interna ucraniana para confrontos violentos em partes do país, alcançando plena escala no leste da nação.

No entanto, apesar de um cessar-fogo acordado em Minsk, em setembro de 2014, a luta desde então tem piorado continuamente, com graves consequências para a união do país, integridade territorial e estabilidade.