Iniciativas do Programa da ONU para o Meio Ambiente auxiliam desenvolvimento sustentável das cidades

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), com mais da metade da população global vivendo em cidades, elas concentram tanto os desafios do combate às mudanças climáticas quanto as soluções, por serem berço das inovações tecnológicas que podem impulsionar o alcance da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

O PNUMA trabalha em parceria com o Programa de Assentamentos Humanos das Nações Unidas (ONU-HABITAT) e outros organismos para promover o desenvolvimento sustentável dos centros urbanos, como o Centro de Conhecimento sobre Cidades e Mudanças Climáticas, um repositório on-line de informações sobre a mudança climática para apoiar a tomada de decisão de governanças locais.

Leia o relato do PNUMA para o Dia Mundial das Cidades (celebrado em 31 de outubro).

Segundo o PNUMA, a urbanização pode representar uma ferramenta crucial para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Foto: Foster and Partners via PNUMA.

Segundo o PNUMA, a urbanização pode representar uma ferramenta crucial para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Foto: Foster and Partners via PNUMA.

Mais da metade das pessoas do mundo vive nas cidades. À medida que mais pessoas se deslocam das áreas rurais para os centros urbanos, vários desafios ambientais e sociais surgem, incluindo a superlotação em áreas de favelas, a falta de saneamento básico e a poluição do ar.

No entanto, a urbanização, se feita do jeito adequado, também pode apresentar grandes oportunidades e representar uma ferramenta crucial para o cumprimento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Cidades – centros de inovação e de geração de empregos

As cidades sempre foram motoras e incubadoras de inovação. Costuma-se dizer que a batalha pelo cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) será vencida ou perdida nas cidades.

Para alcançarmos um bom resultado, as cidades terão que continuar impulsionando inovações para conseguir um impacto duradouro nas comunidades e garantir que ninguém e nenhum lugar fique para trás.

O Dia Mundial das Cidades (celebrado em 31 de outubro) de 2019 foi sediado e organizado pela cidade de Ecaterimburgo, na Rússia, conjuntamente ao Programa de Assentamentos Humanos das Nações Unidas (ONU-HABITAT) e ao Governo Popular de Xangai.

O tema do dia mundial deste ano foi “Mudando o mundo: inovações e uma vida melhor para as gerações futuras”.

A data focou na tecnologia e na inovação, em particular nas inovações digitais que possibilitam a criação de serviços urbanos que melhorem a qualidade de vida das pessoas e o ambiente urbano; nas tecnologias para a construção de cidades mais inclusivas; em oportunidades para gerar energia renovável e; nas tecnologias que podem promover inclusão social nas cidades.

Tecnologias e bem-estar

Tecnologias como inteligência artificial; realidade virtual, aumentada ou mista; e a Internet das coisas apresentam oportunidades de eficiência e comunicação que exigem novas estruturas de governança.

Esse crescimento acelerado na área tecnológica também pressiona os formuladores de políticas e gestores urbanos a fortalecer seu preparo para compreender, adquirir e regulamentar essas inovações.

Iniciativas PNUMA em prol do desenvolvimento sustentável das cidades

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) trabalha em parceria com a ONU-HABITAT e outros organismos para promover o desenvolvimento sustentável das cidades.

Com a Organização Mundial da Saúde (OMS); a Coalizão de Clima e Ar Limpo; e o Banco Mundial, o PNUMA lidera a campanha global BreatheLife, com o objetivo de mobilizar cidades e indivíduos em prol da proteção da saúde (das pessoas e do planeta) em relação aos efeitos da poluição do ar.

Com a Cities Alliance, a ONU-HABITAT e o Banco Mundial, o Programa da ONU para o Meio Ambiente lançou o Centro de Conhecimento sobre Cidades e Mudanças Climáticas (K4C), um repositório on-line de informações sobre a mudança climática para apoiar a tomada de decisão de governanças locais.