Inflação alimentar na América Latina e Caribe alcançou 1,3% em março, diz FAO

Índice é meio ponto percentual a mais que em fevereiro, segundo agência da ONU.

Imagem: FAOA Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) informou nesta terça-feira (13) que a inflação alimentar na América Latina e Caribe alcançou os 1,3% durante o mês de março.

Trata-se de um aumento de 0,5 pontos percentuais relativamente ao valor observado em fevereiro. Assim, a inflação alimentar da região volta a níveis similares aos alcançados em janeiro e o preço dos bens alimentares sofrem uma recuperação depois da desaceleração no segundo mês do ano.

O Brasil e o Equador foram os países da América do Sul que registraram os maiores aumentos na inflação alimentar relativamente a fevereiro, 1,9% e 1,5% respetivamente. Isto significa um aumento de mais de um ponto percentual.

Do lado oposto, entre os países que registraram as maiores reduções da inflação alimentar, encontra-se a Argentina, a Bolívia e o Uruguai.

O Informe Mensal de Preços da FAO aponta ainda que a inflação geral aumentou levemente em março, alcançando os 1%.