Indaiatuba, em São Paulo, é escolhida pela ONU como ‘cidade resiliente’ do mês

A campanha global “Construindo Cidades Resilientes: Minha cidade está se preparando” é uma iniciativa da ONU para promover a gestão local de risco de desastres nas Américas.

Cidade de Indaiatuba, São Paulo. Foto: UNISDR The Americas

Cidade de Indaiatuba, São Paulo. Foto: UNISDR The Americas

A cidade de Indaiatuba, em São Paulo, foi escolhida pelas Nações Unidas como cidade resiliente do mês de junho, uma iniciativa da Organização para promover o trabalho desenvolvido pelos governos locais que participam da campanha global “Construindo Cidades Resilientes: Minha cidade está se preparando”. Todo mês experiências sobre como os governos locais abordam a gestão de risco nas Américas será apresentado.

Em 2005, após os efeitos de um tornado – um evento raro na região – a administração de Indaiatuba, entendeu que resiliência significa que todas as ações devem ser orientadas para o desenvolvimento humano, além do bem-estar coletivo. Devem reforçar as ações, no estado de normalidade, para diminuir as diferenças socioeconômicas e atender as demandas de planejamento de infraestrutura.

O objetivo aumenta as oportunidades para os cidadãos em várias esferas; desde a preparação para os desastres até a geração de possibilidades de promover essas ações. A cidade colocou o cidadão como a peça central de sua expansão ao contemplar o acesso e mobilidade de pessoas e bens e o desenvolvimento humano sustentável como parte integral desta ampliação e não apenas focar em um crescimento físico espacial.

A escolha de Indaiatuba como “Cidade Resiliente” do mês mostra a importância de buscar a resiliência para promover melhores condições de vida dos seus cidadãos, que participam na plenitude de suas atividades e constituem uma base sólida para qualquer força verdadeira na adversidade e na reconstrução da comunidade.