III edição do curso sobre cobertura em áreas de conflito acontece no Rio de Janeiro

Mais de trinta jornalistas de diversos órgãos nacionais e estrangeiros, civis e militares, participaram, entre os dias 12 e 16 de julho de 2010, da terceira edição do Curso de Preparação para Jornalistas em Áreas de Conflito, que contou com aulas teóricas e práticas ministradas por profissionais do Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB) – ex-Ci Op Paz – do Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx), da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio), e especialistas convidados.

Mais de trinta jornalistas de diversos órgãos nacionais e estrangeiros, civis e militares, participaram, entre os dias 12 e 16 de julho de 2010, da terceira edição do Curso de Preparação para Jornalistas em Áreas de Conflito, que contou com aulas teóricas e práticas ministradas por profissionais do Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB) – ex-Ci Op Paz – do Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx), da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), do Centro de Informação das Nações Unidas no Brasil (UNIC Rio), e especialistas convidados.

Criado em 2008, o curso tem como principal objetivo oferecer aos profissionais da mídia as ferramentas necessárias para cobrir com segurança e eficiência missões de paz das Nações Unidas, conflitos armados ou acompanhar operações policiais em áreas de risco. As aulas foram realizadas nas instalações do CCOPAB, situado na Vila Militar, na zona oeste do Rio de Janeiro.

Os jornalistas tiveram a oportunidade de assistir a palestras sobre a política externa brasileira, falar com um correspondente internacional em atividade no Haiti, conhecer o Sistema das Nações Unidas, saber como está sendo a experiência dos militares brasileiros na MINUSTAH e aprender sobre direito internacional humanitário.

Após a fase inicial de palestras, os jornalistas foram inseridos no contexto de um país fictício — o Tudistão — assolado por uma guerra civil e palco de uma missão de paz da ONU para o país, a UNMITUD. Os alunos foram instalados em um batalhão brasileiro desdobrado próximo à linha de cessar-fogo, onde puderam conhecer como vivem as tropas nessas condições.

Lá viveram junto a uma das companhias do batalhão, dormindo em barracas e aprendendo a identificar riscos. Eles foram ensinados como agir diante de situações perigosas, como bombardeios aéreos e terrestres, campos minados e como agir caso fosse tomados como refém. Eles também passaram a conhecer as regras básicas de orientação, primeiros socorros e identificação de material de guerra.

Confira fotos do curso deste ano: