Honduras: Ban parabeniza criação de comissão que investigará golpe de 2009

O Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, elogiou esta semana a criação da Comissão de Verdade e Reconciliação em Honduras como “um primeiro passo importante” para fechar as feridas abertas no país em 2009, quando ocorreu a deposição do Presidente José Manuel Zelaya.

Visão panorâmica da capital de Honduras, Tegucigalpa. Foto: UN.O Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, elogiou esta semana a criação da Comissão de Verdade e Reconciliação em Honduras como “um primeiro passo importante” para fechar as feridas abertas no país em 2009, quando ocorreu a deposição do Presidente José Manuel Zelaya. “Os integrantes da Comissão têm uma grande responsabilidade diante de si, mas isto é apenas uma pequena parte do esforço necessário para curar a nação de Honduras”, afirmou.

“Incentivamos todos os líderes em Honduras a ter uma abordagem sensível, abrangente e sustentável para esta tarefa. Trazer a verdade é uma condição necessária, mas não suficiente para a reconciliação. Unir a população hondurenha também exigirá esforços continuados de modo a fortalecer as instituições democráticas, promover o respeito aos direitos humanos e proporcionar oportunidades sociais e econômicas para todos. Honduras tem atravessado um período difícil e de divisão em sua história e o processo de cicatrização nacional deve começar agora”, afirmou Ban. “Estou contente que hoje os hondurenhos tenham dado um primeiro passo importante em direção à reconciliação. Estou esperançoso de que a Comissão de Verdade e Reconciliação contribua para remendar as feridas do passado recente e unir novamente o povo de Honduras”.

A Comissão, liderada pelo ex-vice-Presidente guatemalteco Eduardo Stein, foi criada pelo atual Presidente de Honduras, Porfirio Lobo, após as eleições de novembro. O objetivo é investigar os acontecimentos que levaram ao último golpe de junho de 2009, que derrubou Zelaya sete meses antes do final de seu mandato.


Comente

comentários