Haiti sofre com forte tempestade

Trabalhadores humanitários das Nações Unidas lutam contra o tempo para prestar socorro aos haitianos após uma súbita tempestade varreu neste sábado (25) a capital, Porto Príncipe, onde seus moradores ainda estão tentando se recuperar do catastrófico terremoto de janeiro.

Os trabalhadores humanitários das Nações Unidas lutam contra o tempo para prestar socorro aos haitianos após uma súbita tempestade ter varrido neste sábado (25) a capital, Porto Príncipe, onde seus moradores ainda estão tentando se recuperar do catastrófico terremoto de janeiro.

Reportagens revelam que pelo menos cinco pessoas morreram na capital em resultado da tempestade, que foi breve, porém violenta, e trouxe chuvas pesadas e ventos fortes para a cidade, incluindo para os diversos campos para pessoas deslocadas internamente (PDI), que estavam desabrigadas desde o terremoto.

Mais de 40 equipes compostas por agentes da ONU, agências humanitárias e o Governo do Haiti se espalharam por Porto Príncipe para avaliar os danos. Além disso, a equipe de ajuda humanitária da ONU começou a distribuir suprimentos de emergência, incluindo alimentos, cobertores, lonas e kits de higiene.

Os capacetes azuis em serviço da missão de paz da ONU, conhecida como MINUSTAH, também estão ajudando os moradores que ficaram presos pela tempestade ou precisam de socorro.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, expressou hoje tristeza pela perda de vidas e danos causados pela tempestade e ofereceu suas condolências às famílias das vítimas. Ele ressaltou a necessidade de doadores continuarem a apoiar a ajuda pós-terremoto e os esforços de recuperação em todo o Haiti, com cerca de 450 milhões de dólares em financiamentos adicionais, que ainda são necessários.