Haiti: Missão da ONU e Brasil parabenizam avanços para realização das eleições

O governo brasileiro faz parte do “Grupo Central”, criado pelo Conselho de Segurança da ONU para facilitar a implementação do mandato da MINUSTAH e tornar o trabalho da comunidade internacional no país mais eficiente.

Um homem vota na cidade de Leogane, nas eleições de 2010. Foto: MINUSTAH/Logan Abassi

Um homem vota na cidade de Leogane, nas eleições de 2010. Foto: MINUSTAH/Logan Abassi

A representante especial do secretário-geral da ONU para o Haiti, Sandra Honoré, e os membros do “Grupo Central” – os embaixadores do Brasil, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França, União Europeia e Organização dos Estados Americanos – parabenizaram a publicação, nesta quarta-feira (04) do decreto eleitoral, um passo importante para a realização das eleições haitianas, que vinham sendo postergadas desde 2012.

O “Grupo Central” parabenizou o Conselho Eleitoral Provisório e as partes que contribuíram para um processo consultivo e inclusivo.

Agora, cabe aos políticos chegar um acordo sobre um calendário eleitoral que permita a realização das eleições presidenciais, legislativas, municipais e locais de maneira ordenada, para dar aos haitianos a possibilidade de exercer democraticamente o direito de escolha de seus representantes.

Os membros do “Grupo Central” reiteraram seu apoio ao governo e ao povo haitiano para um processo eleitoral equitativo, transparente e inclusivo e sublinharam a importância de continuar o processo de diálogo entre todas as partes para reforçar a confiança mútua entre todos.