Haiti: Chefe da ONU expressa ‘profunda preocupação’ com falta de acordo sobre eleições

Data acordada para fim do processo eleitoral, 24 de abril, não foi cumprida e ainda depende de um entendimento entre as partes. Ban Ki-moon pediu o “rápido regresso à ordem constitucional”.

Haitianos votam no segundo turno das eleições parlamentares e no segundo turno da eleição presidencial, na capital do Haiti, Porto Príncipe, em 25 de outubro de 2015. Foto: ONU/MINUSTAH/Logan Abassi

Haitianos votam no segundo turno das eleições parlamentares e no segundo turno da eleição presidencial, na capital do Haiti, Porto Príncipe, em 25 de outubro de 2015. Foto: ONU/MINUSTAH/Logan Abassi

Afirmando estar “profundamente preocupado” com o não cumprimento da data acordada para a realização de eleições no Haiti, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, reiterou na última segunda-feira (25) o seu forte apoio à conclusão, “sem demora”, do processo eleitoral iniciado no ano passado. Ele observou que nenhum calendário eleitoral alternativo foi anunciado.

Uma declaração emitida por seu porta-voz observou que a data acordada de 24 de abril, fixada no acordo de 5 de fevereiro sobre a realização de eleições no Haiti, não foi cumprida.

“O secretário-geral reitera o seu forte apoio à conclusão, sem mais demora, das eleições de 2015 e apela a todos os atores do Haiti para garantir o rápido regresso à ordem constitucional, já que o país não pode se permitir um período de governo de transição prolongado, enquanto enfrenta grandes desafios socioeconômicos e humanitários”, disse o comunicado.

Na nota, Ban reafirmou o compromisso da ONU de apoiar “plenamente o povo haitiano no cumprimento de suas aspirações democráticas”.

O acordo político assinado no dia 5 de fevereiro deste ano pelos principais atores políticos do país estabelece um roteiro para a rápida conclusão do processo eleitoral iniciado no dia 9 de agosto de 2015.


Comente

comentários