Guterres condena ataques a centros de saúde no noroeste da Síria

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou na quinta-feira (11) ataques aéreos que teriam atingido várias instalações de saúde no noroeste da Síria. Entre os alvos, estava um grande hospital na cidade de Maarat al-Numan. As coordenadas da instituição haviam sido compartilhadas pelas próprias Nações Unidas com todos os lados do conflito armado.

O hospital cirúrgico de Kafr Nubl, em Idlib, na Síria, foi alvo de ataques em maio deste ano. Foto: UNICEF/Khalil Ashawi

O hospital cirúrgico de Kafr Nubl, em Idlib, na Síria, foi alvo de ataques em maio deste ano. Foto: UNICEF/Khalil Ashawi

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou na quinta-feira (11) ataques aéreos que teriam atingido várias instalações de saúde no noroeste da Síria. Entre os alvos, estava um grande hospital na cidade de Maarat al-Numan. As coordenadas da instituição haviam sido compartilhadas pelas próprias Nações Unidas com todos os lados do conflito armado.

As operações aconteceram em meio à escalada da violência observada desde abril em Idlib, o último enclave sob controle da oposição no país.

Cerca de 3 milhões de pessoas moram na região. Muitos desses habitantes são deslocados de outras partes da Síria, que foram forçados a abandonar as suas comunidades de origem por causa da guerra.

Guterres insistiu que civis e prédios públicos precisam ser protegidos, conforme previsto por um acordo de ‘desescalada’ de 2018, monitorado pela Rússia e Turquia.

O secretário-geral também enfatizou que os responsáveis por sérias violações do direito humanitário internacional devem ser responsabilizados.


Comente

comentários