Grupo de Trabalho da ONU conclui sessão sobre desaparecimentos forçados em todo o mundo

Equipe formada por especialistas independentes se reuniu com representantes de governos e analisou casos específicos e gerais de desaparecimentos forçados.

O Grupo de Trabalho da Nações Unidas sobre Desaparecimentos Involuntários ou Forçados concluiu nesta sexta-feira (11/11) sua 95ª sessão, na sede da ONU em Genebra (Suíça). O Grupo, formado por especialistas independentes de diferentes regiões do mundo, examinou relatos de diversos países sobre desaparecimentos forçados antigos e recentes, bem como os casos em caráter de urgência.

Ao longo da sessão de dez dias, foram recebidas as delegações dos governos da Argélia, Iraque, Japão e México para trocar visões sobre casos individuais e sobre a questão do desaparecimento forçado em geral.

Os peritos examinaram também as alegações enviadas sobre obstáculos encontrados para a implementação da Declaração sobre a Proteção de Todas as Pessoas Contra os Desaparecimentos Forçados. Eles se reuniram com organizações não-governamentais e com familiares de pessoas desaparecidas para discutir estes obstáculos.

Além disso, o Grupo de Trabalho se reuniu pela primeira vez com o Comitê sobre Desaparecimento Forçado para estabelecer metodologias para a coordenação e trocar experiências.