Governo brasileiro, FAO e PMA iniciam diálogo com países africanos para avançar no combate à fome

Entre os dias 2 e 6 de julho, o primeiro Seminário Internacional do projeto de cooperação Purchase from Africans for Africa lança oficialmente o ciclo de trocas de experiências entre o Brasil e países interessados em formular suas próprias políticas de compras locais de alimentos

Mesa composta por Daniel Balaban – Representante do PMA no Brasil; Maya Takagi – Secretária Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS; Milton Rondó – coordenador-geral de Ações Internacionais de Combate à Fome do MRE; Hélder Muteia – representante da FAO no Brasil, Daniel Bradley – DFID do Reino UnidoA partir de hoje (02/07) representantes de cinco países africanos se reúnem em Brasília para dialogar com experiências brasileiras de segurança alimentar e nutricional. Entre os dias 2 e 6 de julho, o primeiro Seminário Internacional do projeto de cooperação PAA Africa (Purchase from Africans for Africa) lança oficialmente o ciclo de trocas de experiências entre o Brasil e países interessados em formular suas próprias políticas de compras locais de alimentos – aliadas ao desenvolvimento da agricultura familiar e ao acesso a alimentos. Participam Moçambique, Senegal, Etiópia, Malauí e Niger.

O evento é promovido pelo Governo brasileiro, através da Coordenação-geral de Ações Internacionais de Combate à Fome (MRE) e do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), junto com o Centro de Excelência contra a Fome do Programa Mundial de Alimentos (PMA) e a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), com apoio do Departamento para o Desenvolvimento Internacional do Reino Unido (DFID). Entre os convidados do Seminário estarão representantes do Ministérios da Educação e Agricultura dos cinco países, oficiais da FAO e PMA, além de consultores especialistas em segurança alimentar contratados para auxiliar na criação de estratégias de compras locais de alimentos.

“O Seminário tem como objetivo servir como plataforma de troca de conhecimento entre brasileiros e africanos. Ao retornar aos seus países, os participantes terão a missão de contribuir para o desenvolvimento de iniciativas de compras locais de alimentos no contexto da assistência alimentar.” afirmou o Coordenador-Geral da CGFome , Ministro Milton Rondó Filho. O PAA Africa é um programa de Cooperação Humanitária idealizado em 2010 durante reunião entre o Governo Brasileiro e organizações internacionais para discutir a cooperação entre Brasil e África em segurança alimentar e desenvolvimento rural. Segundo a Secretária de Segurança Alimentar e Nutricional do MDS, Maya Takagi, “o acordo de cooperação entre o Brasil e a África para a implementação do PAA em países africanos demonstra que políticas públicas de fortalecimento da agricultura familiar são fundamentais para a garantia da segurança alimentar e nutricional da população, a exemplo do vem ocorrendo no Brasil nos últimos anos”.

O PAA Africa se divide em dois componentes: o primeiro se insere na política de ajuda humanitária do Brasil para incentivar compras locais de alimentos e assim permitir que países pobres possam elaborar projetos pilotos inspirados na experiência brasileira do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e em outras iniciativas internacionais como o P4P. Já o segundo componente se refere a módulos de treinamento e aprendizado que envolverá consultores brasileiros e parceiros africanos no desenho e implementação de projetos de compras locais.

Na agenda do Seminário estão previstas reuniões com gestores brasileiros para apresentações das diversas experiências em segurança alimentar e nutricional em Brasília, além de visitas às escolas públicas e agricultores do Alagoas para conhecer de perto a relação entre agricultura familiar e programas de compras públicas. “Experiências de compras locais de alimentos destinados a programas como a alimentação escolar podem enriquecer o debate entre o Brasil e governos africanos sobre a promoção do direito a alimentação” lembra o Diretor do Centro de Excelência contra a Fome do PMA, Daniel Balaban.

“As compras locais têm o potencial de apoiar os agricultores familiares a desenvolverem sua produção a partir da promoção de oportunidades de mercado a preço justo, além de oferecer alimentos que fazem parte dos hábitos alimentares locais para as populações em insegurança alimentar”, avalia representante da FAO no Brasil, Hélder Muteia.

O PMA é a maior agência humanitária do mundo lutando contra a fome. A cada ano, o PMA alimenta em média mais de 90 milhões de pessoas em mais de 70 países.

Para mais informações, clique aqui.