Governador do Ceará envia projeto para autorizar uso de recursos da ONU para agricultura familiar

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

O governador do Ceará, Camilo Santana, assinou o Projeto de Lei que autoriza a transferência de 31 milhões de reais para associações e cooperativas de agricultura familiar. As organizações são selecionadas pelo Projeto de Desenvolvimento Produtivo e de Capacidade – ou “Projeto Paulo Freire”, com financiamento do Fundo Internacional da ONU de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

A cidade de Sobral, localizada em uma das regiões beneficiadas pelo projeto financiado pela agência agrícola da ONU. Foto: Acervo IPHAN

A cidade de Sobral, localizada em uma das regiões beneficiadas pelo projeto financiado pela agência agrícola da ONU. Foto: Acervo IPHAN

Na última terça-feira (5), o governador do Ceará, Camilo Santana, assinou o Projeto de Lei que autoriza a transferência de 31 milhões de reais para associações e cooperativas de agricultura familiar.

As organizações são selecionadas pelo Projeto de Desenvolvimento Produtivo e de Capacidade – ou “Projeto Paulo Freire”, com financiamento do Fundo Internacional da ONU de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

A proposta vai beneficiar comunidades rurais e organizações produtivas de 31 municípios cearenses, abrangendo seis macrorregiões do estado – Cariri, Sertão dos Inhamuns, Crateús e Sobral, além do Litoral Oeste/Vale do Curu e Serra da Ibiapaba.

“Com esse programa, mais 600 famílias de agricultores do estado do Ceará serão beneficiadas. O investimento total é de US$ 50 milhões. Só com essa liberação serão 207 associações comunitárias que receberão recursos no valor de R$ 31 milhões”, especificou o governador durante transmissão no Facebook. Comunidades localizadas em Ipueiras, Irauçuba, Massapê, Moraújo, Mucambo, Parambu, Pires Ferreira, Piranji, Quiterianópolis e Reriutaba, por exemplo, serão favorecidas.

Financiado pelo FIDA e executado pelo governo do Ceará, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agrário, o projeto quer reduzir a pobreza rural. Atualmente, 2.567 famílias já foram contempladas com o programa, que qualifica, principalmente, jovens, mulheres, indígenas, pescadores e quilombolas em frentes como desenvolvimento de capacidades e de produção e sustentabilidade ambiental.

A projeção é de que o projeto atenda diretamente 228 mil pessoas – ou 39,57% da população do Ceará.

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) investe na população rural, empoderando-a para reduzir a pobreza, aumentar a segurança alimentar, melhorar a nutrição e fortalecer a resiliência.


Mais notícias de:

Comente

comentários