Fundo de População discute promoção da saúde reprodutiva com universitários em Foz do Iguaçu

Em Foz do Iguaçu (PR), uma equipe do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) conversou com 50 estudantes sobre o trabalho realizado pela agência no Brasil e no mundo e sobre como os direitos sexuais e reprodutivos estão associados à Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável.

Palestra na semana passada (31) fez parte do Congresso Internacional de Cooperação, Desenvolvimento e Comércio Internacional da Tríplice Fronteira.

Estudantes de Relações Internacionais acompanharam a palestra do UNFPA em Foz do Iguaçu (PR). Foto: UNFPA

Estudantes de Relações Internacionais acompanharam a palestra do UNFPA em Foz do Iguaçu (PR). Foto: UNFPA

Em Foz do Iguaçu (PR), uma equipe do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) conversou com 50 estudantes sobre o trabalho realizado pela agência no Brasil e no mundo e sobre como os direitos sexuais e reprodutivos estão associados à Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável. Palestra na semana passada (31) fez parte do Congresso Internacional de Cooperação, Desenvolvimento e Comércio Internacional da Tríplice Fronteira.

Organizado por alunos de Relações Internacionais e Direito da União Dinâmica de Faculdades Cataratas (UDC), o evento teve como objetivo colocar os universitários em contato com diferentes áreas de atuação profissional.

O UNFPA foi representado pela analista técnica Cintia Cruz e pela analista de comunicação Paola Bello. As profissionais integram o projeto Prevenção e Redução da Gravidez Não Intencional na Adolescência nos Municípios do Oeste do Paraná, implementado pela agência da ONU em parceria com a ITAIPU Binacional.

Criado em 1969, o organismo das Nações Unidas defende a garantia dos direitos reprodutivos para todas as pessoas e apoia países a fornecer serviços de saúde sexual e reprodutiva, incluindo planejamento familiar voluntário, cuidado materno e educação sexual. A instituição almeja um mundo onde todas as gestações sejam desejadas e seguras e onde todos os jovens possam realizar seu potencial de maneira plena.

“A presença do UNFPA no evento foi importante para aproximar temas de âmbito global da realidade dos acadêmicos. Eles conseguiram entender um pouco melhor sobre como organizações internacionais se relacionam com países, governos e empresas em projetos. Também souberam um pouco sobre como temáticas de direitos humanos contribuem para o desenvolvimento econômico e social do país e da região”, disse o coordenador do curso de Relações Internacionais da UDC, Felipe Jhonatan Alessio.

“Participar dessa semana acadêmica é importante para que estudantes não apenas conheçam o que o Fundo de População da ONU faz, mas também tenham uma ideia maior sobre o que é a ONU e as agendas dos direitos humanos. Saímos felizes com esse contato e com essa troca”, completou Cintia Cruz.


Comente

comentários