Fundo de População da ONU promove diálogo sobre saúde sexual e reprodutiva com adolescentes venezuelanas

Em Pacaraima (RR), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reuniu 24 adolescentes venezuelanas na terça-feira (26) para uma roda de conversa sobre saúde sexual e reprodutiva. Encontro discutiu as transformações físicas e emocionais vividas durante a adolescência, além dos desafios associados à gravidez nessa fase da vida.

Espaço Amigável do UNFPA dentro do Posto de Triagem da Operação Acolhida, do governo federal, em Pacaraima (RR). Foto: UNFPA

Espaço Amigável do UNFPA dentro do Posto de Triagem da Operação Acolhida, do governo federal, em Pacaraima (RR). Foto: UNFPA

Em Pacaraima (RR), o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) reuniu 24 adolescentes venezuelanas na terça-feira (26) para uma roda de conversa sobre saúde sexual e reprodutiva. Encontro discutiu as transformações físicas e emocionais vividas durante a adolescência, além dos desafios associados à gravidez nessa fase da vida.

As jovens falaram sobre as dificuldades de ser ou ter sido mãe, mas também sobre os mudanças positivas que a chegada do bebê trouxe para a vida delas. Um dos assuntos abordados foi o papel dos pais — muitas vezes, também adolescentes — durante a gravidez e nos cuidados diários com a criança.

As meninas também expuseram as dificuldades no acesso a métodos contraceptivos e de prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (IST). Segundo as adolescentes, várias causas estão na origem desse problema, como a falta de informação, impedimentos na aquisição ou vergonha.

O encontro abordou ainda o acesso à saúde pública no Brasil, divulgando informações sobre métodos de prevenção e serviços disponíveis. Durante a roda de conversa, profissionais do UNFPA explicaram quais são os documentos necessários para obter a carteira do Sistema Único de Saúde (SUS). A atividade foi realizada no Espaço Amigável da agência da ONU, em Pacaraima.

A gravidez entre adolescentes nos países da América Latina é maior do que em outras regiões do mundo. De acordo com o Relatório de Situação da População Mundial de 2018, realizado pelo UNFPA, na Venezuela, por exemplo, a taxa de fecundidade entre meninas de 15 a 19 anos é de 95 para cada mil, enquanto no Brasil o índice é de 62 em cada mil.


Comente

comentários