Fundo de População da ONU e setor privado discutem projetos de saúde sexual e reprodutiva para 2019

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Em São Paulo, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) encontrou-se com parceiros do setor privado para discutir o atual cenário da saúde e dos direitos sexuais e reprodutivos no Brasil. Diálogo reuniu empresas que integram uma coligação do UNFPA em prol de uma sexualidade segura, com gestações desejadas e decisões informadas sobre ter filhos ou não. Instituições debateram ainda parcerias e ações para 2019.

Representantes do setor privado e do UNFPA discutiram ações em saúde sexual e reprodutiva para 2019. Foto: UNFPA/Paola Bello

Representantes do setor privado e do UNFPA discutiram ações em saúde sexual e reprodutiva para 2019. Foto: UNFPA/Paola Bello

Em São Paulo, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) encontrou-se em novembro (29) com parceiros do setor privado para discutir o atual cenário da saúde e dos direitos sexuais e reprodutivos no Brasil. Diálogo reuniu empresas que integram uma coligação do UNFPA em prol de uma sexualidade segura, com gestações desejadas e decisões informadas sobre ter filhos ou não. Instituições debateram ainda parcerias e ações para 2019.

A Aliança pela Saúde e pelos Direitos Sexuais e Reprodutivos tem a participação das companhias MSD e Semina, mantenedoras das atividades, e das signatárias Magazine Luiza, Pantys e Grupo Accor. O evento em São Paulo também contou com a presença de representantes da Cabify e The Body Shop.

“Essa aliança é uma iniciativa pioneira em escala global. Temos diferentes empresas reunidas ao redor de uma pauta e estamos unindo esforços, desde a base, para avançar nessa pauta civilizatória”, afirmou o representante do UNFPA no Brasil, Jaime Nadal.

Durante a reunião, foram lembrados os avanços da iniciativa em 2018, como o lançamento da Campanha Ela Decide seu Presente e seu Futuro, em abril. Essa inciativa de conscientização difunde informações sobre métodos contraceptivos, prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs), maternidade e paternidade no Brasil. O projeto tem o apoio de atrizes e influenciadoras digitais, como Juliana Alves, Bella Piero, JoutJout e Gabi Oliveira.

Outros destaques do encontro incluíram as novas adesões e apoio e a participação da aliança em diferentes eventos — de congressos de medicina a atividades com o setor privado e juventude.

Entre as estratégias discutidas para 2019, está o lançamento de um fundo para apoiar pequenos projetos ligados à pauta da saúde e direitos sexuais e reprodutivos. A campanha Ela Decide também vai ganhar novos materiais de divulgação.

Para conhecer mais sobre a aliança, clique aqui.


Mais notícias de:

Comente

comentários