Fundo de População da ONU discute saúde da mulher com venezuelanas em Pacaraima

Em Pacaraima (RR), cidade na fronteira do Brasil com a Venezuela, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) se reuniu neste mês (7) com mulheres venezuelanas para explicar como as refugiadas e migrantes podem ter acesso a serviços de saúde, principalmente saúde sexual e reprodutiva. A roda de conversa reuniu estrangeiras que vivem temporariamente num alojamento do governo federal.

Espaço Amigável do UNFPA dentro do Posto de Triagem da Operação Acolhida, do governo federal, em Pacaraima (RR). Foto: UNFPA

Espaço Amigável do UNFPA dentro do Posto de Triagem da Operação Acolhida, do governo federal, em Pacaraima (RR). Foto: UNFPA

Em Pacaraima (RR), cidade na fronteira do Brasil com a Venezuela, o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) se reuniu neste mês (7) com mulheres venezuelanas para explicar como as refugiadas e migrantes podem ter acesso a serviços de saúde, principalmente saúde sexual e reprodutiva. A roda de conversa reuniu estrangeiras que vivem temporariamente num alojamento do governo federal.

O objetivo do encontro era criar um local seguro onde as venezuelanas pudessem compartilhar experiências, dificuldades e necessidades específicas. Profissionais do UNFPA divulgaram informações básicas sobre direitos e políticas públicas de saúde no Brasil. A roda de conversa foi realizada no Espaço Amigável do fundo da ONU, dentro do Posto de Triagem da Operação Acolhida, do governo federal, em Pacaraima.

A criação de “espaços seguros” é uma estratégia da agência das Nações Unidas em contextos de emergência, para garantir que as pessoas tenham um ambiente onde se sintam, emocionalmente e fisicamente, protegidas e acolhidas.

Em Boa Vista e em Pacaraima, esses espaços são lugares onde mulheres e meninas podem, por exemplo, socializar, reconstruir as suas redes afetivas e acessar informação sobre seus direitos. Nessas instalações, também são promovidos diálogos e oficinas profissionalizantes.


Comente

comentários