Fundo de População da ONU destaca importância da juventude para conquista de objetivos globais

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Os jovens devem estar engajados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) para garantir que suas metas sejam cumpridas, disse a oficial de programa do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Anna Cunha, na sexta-feira (10), durante evento em Brasília (DF).

“Para isso, se faz necessário adotar medidas eficazes que contribuam para mudar a realidade dessa parcela da sociedade que em muitos casos se encontra em vulnerabilidade social e à margem de direitos humanos que são essenciais para uma vida digna”, ressaltou.

Jovens são 11% da população do Brasil. Foto: AGECOM/Carol Garcia.

Jovens são 11% da população do Brasil. Foto: AGECOM/Carol Garcia.

Os jovens devem estar engajados com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) para garantir que suas metas sejam cumpridas, disse a oficial de programa do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Anna Cunha, na sexta-feira (10), durante evento em Brasília (DF).

Ela participou de mesa de discussão sobre o tema vulnerabilidade e juventude. “As Nações Unidas tem tratado o tema da juventude como primordial para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS)”, disse.

“Acreditamos que as jovens e os jovens devem estar engajados nessa nova agenda para que as metas se cumpram. Para isso, se faz necessário adotar medidas eficazes que contribuam para mudar a realidade dessa parcela da sociedade que em muitos casos se encontra em vulnerabilidade social e à margem de direitos humanos que são essenciais para uma vida digna”, ressaltou.

Durante três dias, Brasília foi sede do 2º Seminário Internacional Saúde de Populações em Vulnerabilidade: Vulnerabilidades Contemporâneas. O evento teve a participação de autoridades governamentais, pesquisadores, professores, especialistas em direitos humanos, alunos, entre outros. O seminário debateu a situação de jovens em conflito com a lei, de vulnerabilidade sob a perspectiva de raça/etnia, entre outros temas.

Dados oficiais apontam que, no Brasil, a juventude tem sido alvo de estatísticas preocupantes, principalmente jovens em situação de maior vulnerabilidade, geralmente moradores de regiões periféricas e em grande parte negros do sexo masculino. No Brasil, cinco jovens, entre 15 e 29 anos, morrem a cada duas horas vítimas de violência. De 2005 a 2015, enquanto a taxa de homicídios por 100 mil habitantes caiu 12% entre os não negros, para os negros houve aumento de 18%.

Durante o 1º Seminário Internacional sobre Populações Vulneráveis, realizado em 2016, foi lançado o Portal do Observatório de Saúde de Populações em Vulnerabilidade. A plataforma tem como objetivo o acompanhamento e a disseminação de informações relacionadas às populações em situação de vulnerabilidade, no que diz respeito as condições de vida e de saúde por meio da apresentação de pesquisas e divulgação de dados.

“Espaços como esse representam uma oportunidade para reunir dados e indicadores importantes que podem contribuir para a definição de políticas públicas voltadas para às pessoas em vulnerabilidade social. Esperamos que criação do observatório possibilite cada vez a mais a visibilidade de informações sobre a temática”, disse a oficial do UNFPA.


Mais notícias de:

Comente

comentários