Fundo da ONU anuncia investimento de US$ 20 mi no semiárido do Piauí até 2021

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) implementa, em parceria com o governo do Piauí, o Projeto Viva o Semiárido. Nesta semana, o organismo da ONU e o poder público anunciaram novos investimentos para a iniciativa. Entre as medidas, está a liberação imediata de 7 milhões de reais para 23 municípios do semiárido.

Cooperativa que recebe apoio da ONU e do governo no semiárido piauiense. Foto: FIDA/Manoela Cavadas

Cooperativa que recebe apoio da ONU e do governo no semiárido piauiense. Foto: FIDA/Manoela Cavadas

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) confirmou nesta semana (28) que seguirá investindo na produção familiar em zonas rurais do semiárido piauiense. Organismo das Nações Unidas anunciou que deverá liberar 20 milhões de dólares para comunidades agrícolas até 2021. Outros 20 milhões serão disponibilizados pelo governo do estado que, em parceria com a agência da ONU, implementa atualmente o Projeto Viva o Semiárido, iniciativa para fortalecer a produção local.

Também nesta semana, no âmbito da iniciativa com o FIDA, o Piauí aprovou a liberação de 7 milhões de reais para 23 municípios do semiárido. Verba será utilizada na implementação de planos de negócios de mais de mil famílias de agricultores familiares.

Em cerimônia que formalizou o repasse de recursos, o representante do FIDA para América Latina e Caribe, Paolo Silveri, afirmou que o montante permitirá aos produtores melhorar suas capacidades de gestão e ter acesso a mercados.

A verba está dividida entre 30 planos de investimentos, voltados para os setores da cajucultura, ovinocaprinocultura, mandiocultura, apicultura, fruticultura irrigada, avicultura, piscicultura, artesanato, suinocultura e beneficiamento de frutas.

“São os últimos (planos), uma vez que o projeto já está quase completamente executado um ou dois anos antes de finalizar. Este é um dos motivos da liberação do aditivo de 40 milhões de dólares, sendo metade por parte do FIDA e outra do governo do estado”, explicou Silveri.

Também presente, o secretário de Desenvolvimento Rural do Piauí, Francisco Limma, acrescentou que “outro ponto a ser destacado é o crescimento da participação de mulheres, jovens e quilombolas nos planos”. Algumas estratégias de negócios atendem exclusivamente a esses públicos.

Segundo a pasta estadual, no total, 150 termos de cooperação já foram assinados, beneficiando 6 mil famílias com investimentos de 25 milhões de reais.

Durante o evento, foi realizada ainda uma capacitação para os dirigentes das associações e cooperativas contempladas com os novos planos de investimentos. Formação abordou desafios de gerenciamento, prestação de contas e contratação de serviços.

Marineide Francisca do Nascimento Bispo, da comunidade quilombola Caraíbas, no município de Isaías Coelho, elogiou a qualificação. “Através destas palestras, adquirimos conhecimentos, principalmente na área de gestão, que serão levados às comunidades.”

A associação que representa a comunidade de Marineide possui 45 sócios, sendo 35 mulheres e dez jovens. Eles serão beneficiados com um investimento de quase 340 mil reais para fomentar a apicultura.