Fundação BB e ONU Mulheres injetam quase R$ 900 mil em projetos de agricultura familiar

Um projeto da Fundação Banco do Brasil e ONU Mulheres vai injetar 849,9 mil reais em 18 empreendimentos de agricultoras familiares, quilombolas e mulheres reassentadas pela reforma agrária. Iniciativa contempla cooperativas de 14 municípios espalhados por Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro. Convênio foi formalizado nesta quarta-feira (10), em Porto Alegre (RS).

Mulheres e meninas da Cooperativa de Agricultura Familiar do município de Itati, no Rio Grande do Sul. Foto: ONU Mulheres

Mulheres e meninas da Cooperativa de Agricultura Familiar do município de Itati, no Rio Grande do Sul. Foto: ONU Mulheres

Um projeto da Fundação Banco do Brasil e ONU Mulheres vai injetar 849,9 mil reais em 18 empreendimentos de agricultoras familiares, quilombolas e mulheres reassentadas pela reforma agrária. Iniciativa contempla cooperativas de 14 municípios espalhados por Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro. Convênio foi formalizado nesta quarta-feira (10), em Porto Alegre (RS).

O investimento social é destinado ao programa Mulheres Rurais em Rede: Agroecologia, Autonomia Econômica e Autogestão Solidária. O projeto vai beneficiar 180 mulheres de forma direta, com incentivos e escoamento da produção local. A implementação fica a cargo da Cooperativa de Comércio Justo e Consumo Consciente GiraSol.

Os negócios beneficiários estão localizados nos municípios fluminenses de Maricá, Magé, Teresópolis, nas cidades paranaenses de Mallet, Inácio Martins e Pitanga e nos municípios gaúchos de Porto Alegre, Portão, Gravata, Viamão, Terra de Areia, Torres, Mostardas e Piratini.

Os recursos financeiros vão ser utilizados na criação de um armazém, para permitir a comercialização da produção encabeçada pelas mulheres. A verba também permitirá a capacitação e a inclusão dos grupos apoiados pela Cooperativa Girasol, que visa construir uma rede de consumo para a aquisição de produtos provenientes da agricultura familiar e de pequenos empreendimentos.

A parceria entre a Fundação Banco do Brasil e a ONU Mulheres é fruto do compromisso do banco estatal com os Princípios de Empoderamento das Mulheres — um conjunto de diretrizes para promover a igualdade de gênero no mundo do trabalho. O Banco do Brasil é signatário dessas recomendações.

Com o novo projeto, o organismo financeiro quer mostrar como as fundações empresariais podem contribuir para o cumprimento do Objetivo do Desenvolvimento Sustentável de nº 5 das Nações Unidas — alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas.


Comente

comentários