Franco-alemã Florence Bauer assume direção do UNICEF no Brasil

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

A franco-alemã Florence Bauer assumiu na quinta-feira (14) a direção do escritório brasileiro do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). A nova representante da agência da ONU no Brasil é especialista em planejamento, gestão, monitoramento e avaliação de políticas sociais relevantes para a efetivação dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Florence Bauer, nova representante do UNICEF no Brasil. Foto: UNICEF Argentina

Florence Bauer, nova representante do UNICEF no Brasil. Foto: UNICEF Argentina

A franco-alemã Florence Bauer assumiu na quinta-feira (14) a direção do escritório brasileiro do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF). A nova representante da agência da ONU no Brasil é especialista em planejamento, gestão, monitoramento e avaliação de políticas sociais relevantes para a efetivação dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Essa não será a primeira vez em que a especialista trabalhará para o UNICEF na nação sul-americana. Foi no Brasil que a dirigente deu início à sua carreira no organismo internacional. Em abril de 1999, ela começou a trabalhar para a agência como oficial assistente de comunicação. Posteriormente, no período de maio de 2002 a agosto de 2006, atuou como oficial de planejamento também em território brasileiro.

Florence deixou o país em setembro de 2006 para assumir o posto de representante adjunta do UNICEF no Peru, onde permaneceu até julho de 2009. Em seguida, liderou a agência na Bósnia-Herzegóvina.

De julho de 2014 até assumir seu novo posto no Brasil, a gestora atuou como representante do UNICEF na Argentina, gerenciando todos os aspectos da cooperação da agência e defendendo os direitos das crianças e dos adolescentes junto aos diferentes níveis de governo, à sociedade civil, ao setor privado e a outros segmentos.

Antes de ingressar no UNICEF, de janeiro de 1997 a fevereiro de 1999, Florence foi coordenadora administrativa da organização franco-brasileira “Solidariedade França Brasil”, promovendo ações de educação e saúde nos subúrbios da cidade do Rio de Janeiro. De maio de 1992 a novembro de 1996, trabalhou como gerente de compras na sede europeia da Procter & Gamble, na Bélgica.

Ao longo de sua carreira, dedicou-se a diversos temas, como o desenvolvimento da primeira infância, educação, saúde materna e infantil, proteção social, justiça juvenil, prevenção da violência e inclusão de pessoas com deficiência.

A nova representante do UNICEF no Brasil tem mestrado em Administração de Empresas, com especialização em Assuntos Internacionais, pela École des Hautes Études Commerciales du Nord de Lille, na França. Também possui pós-graduação em Estudos Políticos pela Universidade de Londres.

Florence sucede Gary Stahl, que assume o posto de diretor global da Divisão de Mobilização de Recursos e Parcerias do UNICEF.

O Brasil e o UNICEF

Na avaliação do UNICEF, o Brasil empreendeu nas últimas décadas um forte processo de inclusão de crianças e adolescentes nas políticas públicas. Entretanto, uma significativa parcela da população continua excluída.

Por isso, em seu programa de cooperação com o governo brasileiro para o período de 2017 a 2021, a agência da ONU concentra seus esforços nas meninas e meninos mais vulneráveis, com foco especial nas crianças e nos adolescentes que são vítimas de formas extremas de violência.

Essas crianças e esses adolescentes em situação de maior vulnerabilidade estão espalhados por todo o Brasil, mas se concentram mais na Amazônia, no Semiárido e nos grandes centros urbanos.

Por meio do Selo UNICEF Município Aprovado, o organismo internacional fomenta compromissos para a garantia dos direitos de crianças e de adolescentes no Semiárido e na Amazônia Legal brasileira. Nas grandes cidades, o UNICEF atua com foco na redução das desigualdades intramunicipais, por meio da Plataforma dos Centros Urbanos (PCU).


Mais notícias de:

Comente

comentários