Fórum da ONU conclui esboço do Plano de Ação de combate a crimes cometidos contra jornalistas

O projeto combina campanhas pela liberdade de expressão e fortalecimento na legislação dos Estados-Membros.

Fórum da ONU conclui esboço do Plano de Ação de combate a crimes cometidos contra jornalistasA maioria dos crimes cometidos contra jornalistas não tem como alvos correspondente de guerra, mas sim profissionais da imprensa em atuação nos seus próprios países, em tempos de paz, e cobrindo histórias locais.

Essa foi uma das conclusões do Fórum Interagencial do Programa Internacional para o Desenvolvimento da Comunicação (PIDC), que, na última semana, finalizou um esboço do Plano de Ação para combater a impunidade a esses crimes.

Mais de 500 profissionais de mídia foram mortos no exercício das suas funções durante a última década, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), que sediou o fórum em Paris.

O projeto prevê a extensão do trabalho já realizado pela UNESCO, no sentido de evitar crimes contra os trabalhadores de mídia, incluindo assistência aos países para que desenvolvam uma legislação e mecanismos favoráveis à liberdade de expressão e informação. Campanhas de sensibilização também serão realizadas com os Estados-Membros, envolvendo a sociedade civil e órgãos preocupados com a democracia.

O projeto do Plano será apresentado ao Programa Internacional da UNESCO para o Desenvolvimento da Comunicação (IPDC) em março 2012.