Festival de cinema sobre migração exibe filmes no Rio

Depois do lançamento oficial do Festival Internacional de Cinema sobre Migração no fim de novembro (28), o Brasil deu início à temporada de mostras deste ano com a exibição de produções brasileiras e debates.

Em 11 de dezembro, uma projeção especial de curta-metragens selecionados ocorrerá na Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro, para dar início ao 4º Curso de Verão sobre Migração e Refúgio, com o tema “O refúgio de uma perspectiva mundial”.

Festival Global de Migração de 2017 no Níger; evento acontece simultaneamente em diversos países do mundo e, no Brasil, ocorre no Rio de Janeiro e em Roraima. Foto: OIM/Festival Global de Migração

Festival Global de Migração de 2017 no Níger; evento acontece simultaneamente em diversos países do mundo e, no Brasil, ocorre no Rio de Janeiro e em Roraima. Foto: OIM/Festival Global de Migração

Depois do lançamento oficial do Festival Internacional de Cinema sobre Migração no fim de novembro (28), o Brasil deu início à temporada de mostras deste ano com a exibição de produções brasileiras e debates.

O festival foi aberto por Flowers of Hope (2016), história de um grupo de mulheres de Madagascar vítimas de tráfico de pessoas e que enfrentaram casamentos forçados e escravidão doméstica. O documentário foi produzido durante o Projeto de Vídeos Participativos da Organização Internacional para as Migrações (OIM).

O filme será exibido em 11 de dezembro no Rio de Janeiro. A obra já foi exibida na fronteira com a Venezuela, em Boa Vista e Pacaraima (RR), cidades escolhidas por seu papel na recente migração para o Brasil e por concentrarem a maior parte das atividades da OIM.

De abril a novembro deste ano, mais de 3 mil venezuelanos chegaram à região Norte do Brasil e foram realocados por meio de estratégia de interiorização do governo federal com o apoio da OIM Brasil e de outras agências da ONU.

Além disso, mais de 15 mil venezuelanos receberam orientação acerca da documentação e regularização, além de outros tipos de assistência humanitária.

Em 11 de dezembro, uma projeção especial de curta-metragens selecionados ocorrerá na Fundação Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro, para dar início ao 4º Curso de Verão sobre Migração e Refúgio, com o tema “O refúgio de uma perspectiva mundial”.

As aulas têm como objetivo promover um fórum de imersão para a troca de ideias e introdução a novos enfoques políticos sobre o tema.

Depois da projeção, haverá um debate com um dos integrantes da equipe da OIM Brasil, Guilherme Otero, e outros especialistas. Além de “Flowers of Hope”, alguns dos filmes e documentários exibidos foram dirigidos e produzidos por migrantes ou refugiados, que contam suas histórias a partir de pontos de vista dramáticos, divertidos e incisivos por meio de imagens que despertam interesse em públicos de todas as culturas.

Os demais curtas selecionados para essa mostra são “Brasiguaios”, de Marcos Estrada, que conta a história de vida e de identidade de um grupo de brasiguaios (migrantes brasileiros no Paraguai), em meio à busca por terra para produção agrícola; “Somos Un”, que é um curta colaborativo produzido por indígenas Waraos e Eñepas com o objetivo de fortalecer a integração desses grupos que vivem na mesma região e que compartilham histórias; e finalmente “Riding ‘The Death Train’ to America’s border”, que dá uma perspectiva sobre as atuais políticas migratórias globais.

De acordo com Stephane Rostiaux, chefe da missão da OIM Brasil, o festival permite compreensão para conectar uma maior audiência aos desafios e às possibilidades da migração.

Segundo ele, “é também uma oportunidade para que as pessoas conheçam um pouco mais sobre o povo Warao no Norte do Brasil”, fazendo referência ao filme “Somos Un”.

Clique aqui para acessar a agenda de projeções no Brasil.

O Festival Internacional de Cinema sobre Migração recebe o apoio do festival de vídeos produtivo por jovens, o PLURAL+, e do MigApp, aplicativo móvel da OIM para os migrantes.