FAO: Relatório sobre indústria pesqueira ilustra importância de alcançar a igualdade de gênero no setor

Mulheres pescadoras na Tanzânia. Foto: Flickr/Matt Kieffer (cc)

Apesar de se estimar que as mulheres representem metade da força laboral no setor pesqueiro, o trabalho delas muitas vezes não é reconhecido e é mal pago, o acesso a oportunidades e recursos mantém-se limitado e a representação em posições de liderança fica muito atrás das outras indústrias. Esse panorama é analisado no novo relatório sobre a participação das mulheres no setor pesqueiro, publicado na última terça-feira (19) pela Organização da ONU paraa Alimentação e a Agricultura (FAO).

A pesca de captura, a aquicultura e as atividades posteriores oferecem o sustento a mais de 120 milhões de pessoas, muitas das quais trabalham no setor artesanal tradicional. Potencializar a igualdade de gênero no setor pesqueiro é importante para a segurança alimentar e agrega benefícios ao núcleo familiar, com as mulheres ajudando a obter alimentos e rendimentos essenciais, e na esfera global, onde a indústria pesqueira enfrenta o desafio de aumentar a produção de forma sustentável para alimentar a crescente população mundial.

Segundo o relatório, a falta generalizada de dados desagregados por sexo no setor pesqueiro e da aquicultura dificultam os esforços para resolver essas questões de gênero.

“Neste momento, quanto mais alto se observa a estrutura da indústria, menos mulheres se vê” disse o diretor adjunto da Divisão de Políticas e Economia da Pesca e Aquicultura da FAO, Audun Lem. “A indústria não irá superar o desafio de aumentar a produção de forma sustentável se não conseguir atrair as melhores pessoas. E não se pode dar ao luxo de excluir 50% da população”, acrescentou.

Para trazer mais mulheres para a gestão de topo e investigação, a FAO trabalha com empresas, associações pesqueiras e universidades para criar uma nova rede de mulheres nesta indústria. A rede permitirá dar visibilidade às mulheres em posições de liderança e atrair mais profissionais femininas para o setor.