FAO quer melhorar segurança de agricultores em plantações de bananas

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Agência da ONU lançou manual em parceria com governo do Equador. Entre as recomendações estão diretrizes, manuseio e estocagem e uso de pesticidas. A banana é a fruta fresca mais exportada no mundo em volume e valor econômico; são quase 100 milhões de toneladas consumidas todos os anos.

Foto: Agência Brasil

Foto: Agência Brasil

A segurança de trabalhadores em áreas de cultivo de banana é o tema de um manual, lançado nesta quarta-feira (8), pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). O livreto foi compilado em parceria com o governo do Equador.

Segundo a FAO, as plantações de banana usam 10 vezes mais pesticidas que outros cultivos nos países desenvolvidos. O uso elevado de químicos e agrotóxicos causa sérios problemas de saúde aos trabalhadores e as comunidades vizinhas.

No manual, a agência da ONU expõe diretrizes, manuseio, estocagem de pesticidas além de noções de higiene e até mesmo de violência de gênero. A banana é a fruta fresca mais exportada do mundo. Com o guia, os organizadores querem aumentar a segurança dos trabalhadores e consumidores.

O lançamento ocorreu na 3ª Conferência do Fórum Mundial da Banana, em Genebra, na Suíça. O setor funciona como uma fonte essencial de emprego e renda para milhares de lares rurais em países em desenvolvimento.

Mesmo sendo dirigido, inicialmente, a agricultores equatorianos, a agência acredita que o manual pode ser aplicado em todo o mundo.

O ministro do Trabalho equatoriano, Raúl Clemente Ledesma Huerta, afirmou que o manual é um grande passo na direção da defesa dos direitos dos trabalhadores.

Após cereais, açúcar, café e cacau, a banana é a mercadoria agrícola mais comercializada do mundo. E tentativas de baixar o preço do produto tem levado a trágicas consequências para os agricultores.

Participam da Conferência, em Genebra, 300 representantes do setor de governos e do setor – incluindo varejistas, importadores, associações de consumidores e acadêmicos. O encontro conta ainda com agências da ONU, sindicatos e organizações da sociedade civil.

Todos os anos, são consumidas mais de 100 milhões de toneladas sendo exportadas 20 milhões. Deste total mais de 20% são do Equador.

O manual da FAO sobre a segurança dos agricultores de bananas quer atender a 250 mil trabalhadores diretamente, no Equador, e a cerca de 2,5 milhões de funcionários associados ao setor no país.

Acesse o manual clicando aqui.

(Monica Grayley, da ONU News em Nova Iorque)


Mais notícias de:

Comente

comentários