FAO e governo brasileiro contribuem com programa de alimentação escolar de Belize

Belize está tomando medidas para promover a alimentação escolar sustentável no país. O estabelecimento de um Comitê Técnico Nacional de Alimentação Escolar Sustentável permitirá uma série de ações estratégicas, como a promoção de uma alimentação escolar saudável e culturalmente aceitável, com produtos da agricultura familiar, além da promoção da educação alimentar e nutricional.

Programas de alimentação escolar podem fortalecer agricultura local e garantir que crianças frequentam o colégio. Foto: PMA / Vinícius Limongi

Programas de alimentação escolar podem fortalecer agricultura local e garantir que crianças frequentam o colégio. Foto: PMA/Vinícius Limongi

Belize está tomando medidas para promover a alimentação escolar sustentável no país. As iniciativas são uma resposta ao suporte técnico oferecido pelo Projeto de Consolidação dos Programas de Alimentação Escolar da América Latina e Caribe e às ações fomentadas pelo Programa Mesoamérica Livre de Fome/AMEXICD.

Um evento foi realizado em abril (18) na cidade de Belize para estabelecer o Comitê Técnico Nacional de Alimentação Escolar Sustentável e para lançar o Menu do Programa Nacional de Alimentação Escolar.

O encontro teve a participação de representantes dos setores de educação, saúde e agricultura, além de parceiros como Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Instituto Nacional de Capacitação Profissional (INCAP), Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), além das embaixadas de México e Brasil.

O estabelecimento de um Comitê Técnico Nacional de Alimentação Escolar Sustentável permitirá uma série de ações estratégicas, como a promoção de uma alimentação escolar saudável e culturalmente aceitável, com produtos da agricultura familiar, além da promoção da educação alimentar e nutricional.

“Os avanços observados reforçam a importância da cooperação técnica entre países e favorecem o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Belize reúne as condições de se tornar uma referência em alimentação escolar para região do Caribe e outros países do mundo. O Programa Nacional de Alimentação Escolar brasileiro tem sido um estímulo mundial para esses avanços”, disse Najla Veloso, coordenadora do projeto de Consolidação de Políticas de Alimentação Escolar na América Latina e no Caribe.

A iniciativa de fortalecimento institucional surge como um efeito direto da implementação de um projeto-piloto desenvolvido em quatro escolas nas comunidades maias Mopan de Santa Cruz, Santa Elena, San Antonio e Pueblo Viejo, no âmbito do Acordo de Cooperação Técnica FAO e Governo do Brasil e a FAO e o Programa Mesoamérica Livre de Fome.

Lançamento do Menu Nacional do Programa de Alimentação Escolar

Como resultado do trabalho com o Ministério da Saúde e Educação entre outros atores-chave em Belize, o Programa Nacional de Alimentação Escolar também foi lançado, apresentado por Robyn Daly, da Unidade de Nutrição do Ministério da Saúde. O novo cardápio levará em consideração as porções, assim como a preparação dos alimentos e eliminará as refeições não saudáveis.

Paralelamente a este processo, foram entregues os resultados da Sistematização da Experiência e Boas Práticas do projeto-piloto desenvolvido no distrito de Toledo, em quatro escolas, que foi apoiado pela FAO, com base na experiência do Programa de Alimentação Escolar do Brasil.

Tal ferramenta, que recolhe as lições aprendidas, será útil para o diálogo entre as contrapartes nacionais para a melhoria de sua estratégia de alimentação escolar no futuro próximo.

Os avanços observados em Belize favorecem que o país construa um programa de alimentação escolar sustentável para todos os estudantes, com alimentos saudáveis, educação alimentar e nutricional, incorporando alimentos adquiridos da agricultura familiar. Com esse percurso, Belize tem o potencial de se tornar uma referência na implementação dessa política em nível regional.