FAO: Doença destrutiva ameaça indústria global de banana de 36 bilhões de dólares

Cerca de 400 milhões de pessoas no mundo que dependem da fruta, seja como fonte de renda ou para alimentação, podem ser afetadas pela infecção.

A ‘doença do Panamá’, que afeta bananas, representa grave ameaça às economias de países tropicais em desenvolvimento. Foto: IRIN/David Gough

A ‘doença do Panamá’, que afeta bananas, representa grave ameaça às economias de países tropicais em desenvolvimento. Foto: IRIN/David Gough

Sem os esforços globais para lidar com a “doença do Panamá”, uma das mais destrutivas infecções de banana do mundo, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) alertou que a indústria global da fruta de 36 bilhões de dólares está sob forte ameaça. Mais de 400 milhões de pessoas no mundo que dependem da fruta, seja como fonte de renda ou para alimentação, podem ser afetadas pela infecção.

A FAO e seus parceiros informaram que precisam de 47 milhões de dólares para lidar com a “doença do Panamá”, a variante de uma infecção por fungo que afeta primariamente bananas. O financiamento será usado para fornecer rápida assistência aos países que enfrentam novos surtos.

“A banana é a fruta mais consumida e exportado do mundo”, disse o especialista em doenças de plantas da Divisão de Proteção de Plantas da FAO, Fazil Dusunceli.

“Com 85% das bananas do mundo sendo produzida para o consumo interno, imagine o impacto da doença sobre a segurança alimentar e meios de subsistência nos países em desenvolvimento”, acrescentou.

A “doença do Panamá” já impediu as exportações de mais de 100 mil toneladas de bananas na Indonésia, por ano, causando perdas anuais de cerca de 134 milhões de dólares em receita apenas na ilha de Sumatra. Além da Ásia, a infecção agora ameaça a África, Oriente Médio e América Latina.