FAO: dicas de uma alimentação saudável para enfrentar a crise da COVID-19 

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) apela a todos para que fortaleçam seu sistema imunológico com uma dieta saudável e consciente evitando desperdícios, e fornece recomendações para mitigar os efeitos da pandemia na segurança alimentar e nutrição.

A FAO elaborou uma série de perguntas e respostas sobre o impacto da COVID-19 na alimentação e na agricultura. ‘Quem está mais ameaçado por sua segurança alimentar e meios de subsistência devido à pandemia?’, ‘Como a pandemia afetará a demanda de alimentos?’. Estas são algumas das perguntas que preocupam o mundo e que a FAO responde. 

FAO recomenda o aument do consumo de frutas e legumes. Foto: Magda Ehlers/Pexels

FAO recomenda o aumento do consumo de frutas e legumes. Foto: Magda Ehlers/Pexels

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) apela a todos para que fortaleçam seu sistema imunológico com uma dieta saudável e consciente evitando desperdícios, e fornece recomendações para mitigar os efeitos da pandemia na segurança alimentar e nutrição.

Veja as 7 dicas de alimentação saudável elaborada pelo Escritório Regional da FAO para a América Latina:

1. Fortaleça seu sistema imunológico por meio da alimentação

Aumente o consumo de frutas e legumes, com pelo menos cinco porções por dia. Eles contêm muitas vitaminas A e C, além de antioxidantes, que ajudarão a combater infecções. Coma legumes pelo menos três vezes por semana: são conservados por um longo tempo, são baratos e ajudarão a mantê-lo saudável, porque são ricos em proteínas e ferro.

2. Não basta comprar alimentos não perecíveis

Em vez de comprar muito macarrão e arroz, compre frutas e legumes. Você comprou frutas e vegetais extras? Não tem problema: limpe, corte e congele. Você os terá prontos para sua próxima preparação. Prefira legumes e frutas em vez de biscoitos, lanches e doces.

3. Planeje sua compra: compre o que for necessário e justo

Este não é apenas um ato de empatia com outros consumidores que também precisam estocar, mas ajuda a evitar o desperdício de alimentos e melhora a economia da sua casa.

4. Não jogue fora suas sobras

Se você cozinhar demais, congele suas refeições para durar mais tempo, para evitar desperdícios, além de ter uma preparação pronta para outra ocasião, sem muito esforço. Lembre-se: os alimentos devem estar em boas condições para consumi-los.

5. Beba bastante água

Beba pelo menos dois litros de água por dia para se manter hidratado e apoiar o sistema imunológico.

6. Faça seu orçamento render

Se seu orçamento for limitado, recomendamos que você de preferência a água do que refrigerantes. Dê uma boa olhada no que você tem na despensa e na geladeira. Compre os produtos de acordo com a duração.

7. Cozinha em família

O confinamento em que muitos de nós nos encontramos também é uma oportunidade de cozinhar em casa e introduzir as crianças nessa atividade para que aprendam hábitos alimentares saudáveis desde pequenos.

Acesse aqui uma série de perguntas e respostas sobre o impacto da COVID 19 na alimentação e na agricultura elaborado pela FAO (em espanhol).