Falta de profissionais e equipamentos em operações de paz da ONU será debatida em conferência no Canadá

AUMENTAR LETRA DIMINUIR LETRA

Atualmente, as operações de paz da ONU registram uma carência de 580 veículos de combate e outros mil de apoio militar. Em entrevista para o serviço de notícias da ONU em português, o subsecretário-geral da ONU para Apoio ao Terreno, Atul Khare, alertou ainda para a falta de médicos e remédios em hospitais. Problemas das missões são tema de conferência internacional que começou nesta terça-feira (13) em Vancouver, no Canadá.

Nova missão da ONU no Haiti sucederá MINUSTAH e terá pouco mais de mil policiais em seu efetivo. Foto: ONU/Marco Dormino

Oficiais da MINUSTAH no Haiti. Foto: ONU/Marco Dormino

Teve início nesta terça-feira (14), em Vancouver, no Canadá, uma conferência de dois dias sobre as operações de manutenção da paz das Nações Unidas. O encontro é organizado pelo governo canadense em parceria com os departamentos da ONU de Operações de Paz e de Apoio ao Terreno. Mais de 500 representantes de cerca de 80 países, incluindo ministros da Defesa, participam do evento. União Africana, da União Europeia e Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) também estão presentes.

Na pauta dos debates, estão os novos compromissos dos Estados-membros e países doadores de tropas. Outro tópico será a necessidade de uma maior presença feminina nos contingentes servindo sob a bandeira da ONU.

Em entrevista ao serviço de notícias das Nações Unidas em português, a ONU News, às vésperas do início da conferência, o subsecretário-geral da ONU para Apoio ao Terreno, Atul Khare, disse ser “extremamente essencial” que as defasagens de equipamentos e profissionais nas missões sejam eliminadas “o mais rápido possível”.

Atualmente, alertou Khare, faltam cerca de 580 veículos de combate e mil de apoio militar para as operações de paz da ONU. O subsecretário-geral citou ainda a falta de médicos e remédios em hospitais. O dirigente espera que essas lacunas sejam abordadas pelos ministros que comparecerem às discussões em Vancouver.

Khare também declarou que a ONU precisa de mais mulheres boinas-azuis. Na quarta-feira, uma atividade realizada no âmbito do evento discutirá e encorajará a participação feminina em missões internacionais.

Ouça a entrevista de Atul Khare concedida a ONU News:


Comente

comentários