Falta de financiamento para ajuda humanitária no Haiti é preocupante, avalia ONU

Apenas 8,5% dos 231 milhões de dólares solicitados para este ano chegaram até o momento. Fundo Central de Resposta de Emergência vai liberar oito milhões para prioridades.

As Nações Unidas e o Haiti expressaram nesta terça-feira (27/03) preocupação com a falta de recursos para financiar serviços humanitários no país que se recupera de recentes crises, incluindo o terremoto de 2010, a epidemia de cólera e as preparações para a temporada de furacões.

Segundo comunicado do Coordenador Humanitário da ONU para o Haiti, Nigel Fisher, a comunidade humanitária pede 231 milhões de dólares para as ações deste ano, mas até agora, recebeu 8,5% do montante. Em 2011, a solicitação foi de 382 milhões de dólares, sendo o recebimento de apenas 55% do total, forçando muitas organizações humanitárias a reduzir serviços críticos em acampamentos de áreas afetadas por cólera.

Por causa da escassez de financiamento, o Haiti vai receber uma alocação emergencial de oito milhões de dólares do Fundo Central de Resposta de Emergência (CERF), que permitirá a parceiros da ONU atender a necessidades prioritárias urgentes, mas não será suficiente para os muitos desafios humanitários deste ano. Agências pediram 53,9 milhões de dólares só para o período entre abril e junho.

Os valores solicitados seriam usados para assistir aqueles que não terão como deixar os campos de deslocados antes da temporada de chuvas; proteger os campos vulneráveis a alagamentos; oferecer proteção a pessoas expostas a abusos sexuais e outras formas de violência; apoiar campanha contra a cólera; melhorar o acesso a água potável, gestão de resíduos sólidos e promoção da higiene; aumentar o ritmo de construção de abrigos provisórios e o fornecimento de subsídios para aluguel.